Petrolândia Notícias: Por que Sertânia não recebeu concentradores de oxigênio? Custódia, Tuparetama, Inajá e tantas outras cidades receberam, quis saber Blog

CLIMAGEM

CLIMAGEM

TRINDADE MÓVEIS

TRINDADE MÓVEIS

segunda-feira, 31 de maio de 2021

Por que Sertânia não recebeu concentradores de oxigênio? Custódia, Tuparetama, Inajá e tantas outras cidades receberam, quis saber Blog


Chamou atenção de vários sertanienses o não recebimento de concentradores de oxigênio pelo município de Sertânia, e a preocupação é correta quando se observar que cidades com muito menos casos da Covid-19 e com menos óbitos receberam esses concentradores. Na região do Moxotó, duas cidades foram contempladas com esses aparelhos, as cidades de Inajá e Custódia, dois e cinco concentradores respectivamente. Outras cidades vizinhas do município de Sertânia também foram contempladas, a exemplo de Tuparetama e São José do Egito. Foram cerca de 44 municípios que receberam esse aparelho.

Segundo nota encaminhada ao Blog Tribuna do Moxotó, o Governo de Pernambuco explicou que a destinação do material foi discutida com os gestores municipais em reunião, na última quarta-feira (26), e pactuada na Comissão Intergestora Bipartite (CIB) na manhã do dia 27 de maio.

O Governo de Pernambuco anunciou, em coletiva de imprensa online, o referido envio, a partir da quinta-feira (27), e foram distribuídos 149 concentradores de oxigênio para as cidades pernambucanas, com o objetivo de auxiliar os gestores municipais na qualificação da assistência à Covid-19.  Ao todo, a Secretaria Estadual de Saúde (SES-PE) remeteu equipamentos para  44 cidades, 29 delas no Agreste e para várias cidades do sertão, para onde serão enviados 99 aparelhos. Lamentavelmente a sociedade sertaniense assistiu as vizinhas cidades receberem e nosso município não.

“O prefeito Ângelo Ferreira, que até faz parte do staff do governador de Pernambuco, Paulo Câmara, sendo inclusive do seu partido, explicasse, os motivos de Sertânia ter ficado de fora e quais foram os critérios para o envio desses aparelhos. Todo mundo sabe que Sertânia conta atualmente com um alto número de casos da Covid-19 e carece de um hospital mais equipado para receber esses doentes e para que estes não precisem ser transferidos como ocorre atualmente”, diz o blog.

Os concentradores de oxigênio filtram o ar do ambiente e fornecem apenas o oxigênio puro (5 litros por minuto) para o paciente. Com isso, o equipamento pode substituir os cilindros de oxigênio, que precisam ser preenchidos constantemente por uma empresa que forneça gases medicinais.

“O Governo de Pernambuco tem garantido o fornecimento de oxigênio nas unidades da rede estadual, destinada aos casos mais graves, e também estamos atentos para auxiliar como for possível os municípios, possibilitando que os casos leves sejam absorvidos nos serviços municipais”, explicou o secretário estadual de Saúde, André Longo.

Do Tribuna do Moxotó