Petrolândia Notícias: Pernambuco registra redução no ritmo de vacinação contra Covid

CLIMAGEM

CLIMAGEM

TRINDADE MÓVEIS

TRINDADE MÓVEIS

sábado, 29 de maio de 2021

Pernambuco registra redução no ritmo de vacinação contra Covid


Profissional de saúde prepara dose de vacina contra a Covid-19 no Grande Recife — Foto: Leandro de Santana/Prefeitura de Jaboatão/Divulgação

O número de doses aplicadas de vacina contra a Covid-19 diminuiu em Pernambuco. Segundo dados da Secretaria Estadual de Saúde, o pico ocorreu no dia 31 de março de 2021, quando o estado imunizou 70 mil pessoas em um dia, em média. Na quinta-feira (27), essa média de aplicação de doses foi de 41,6 mil.

Esses números englobam a aplicação de primeira e de segunda doses do imunizante contra a doença causada pelo novo coronavírus. Ao G1, a superintendente estadual de imunização, Ana Catarina Melo, explicou o principal motivo da redução do ritmo de vacinação em Pernambuco.

"Quando é vacinado o público por idade, a velocidade de administração da vacina é maior. Quando vai imunizar quem tem comorbidades, a lentidão é maior, porque precisa do laudo, que é um documento necessário. Com isso, o andar da vacinação para esse grupo é mais lento", declarou.

Ainda de acordo com Ana Catarina de Melo, as prefeituras precisam ir em busca dos moradores com doenças-pré-existentes ou deficiência permanente.

"A redução do ritmo é uma característica da própria vacinação, mas os municípios devem garantir essa imunização. A gente precisa fazer essa busca ativa para tentar acelerar o processo. Os municípios precisam identificar onde essas pessoas estão", afirmou.

Na quinta-feira (27), o governo estadual ampliou a vacinação para várias categorias. Está liberada a imunização para maiores de 59 anos e diversos profissionais, como trabalhadores da educação, do transporte público e do sistema penitenciário.

"Na verdade, o estado tomou a decisão de ampliar os grupos e manter a vacinação de quem tem comorbidade ou deficiência para tentar acelerar o processo de vacinação e ter um maior volume de pessoas vacinadas", disse a superintendente.

Pela manhã, durante entrevista ao Bom Dia Pernambuco, Ana Catarina explicou que, mesmo com a inclusão dessas novas categorias, é preciso finalizar a imunização de quem está nos grupos prioritários com mais lentidão no processo.

"Do jeito em que o ritmo está, prejudica a tomada de novas decisões. Os municípios devem entender que essa ampliação é gradativa e que não vai vacinar todo mundo ao mesmo tempo", declarou.

Desde janeiro de 2021, Pernambuco vacinou 1,7 milhão de pessoas, com a primeira dose. Isso equivale a 62% de todos os imunizantes disponíveis. Também aplicou 904.282 segundas doses da vacina, o que corresponde a 31% do total.

Para o grupo de pessoas com doenças pré-existentes, foram aplicadas, até a quinta-feira (27), 181.781 primeiras doses, ou 29% do público. Pouco mais de 1% das pessoas com deficiência receberam a primeira dose, até o mesmo dia.

Covid-19 em Pernambuco

Pernambuco confirmou, nesta sexta-feira (28), mais 736 casos da Covid-19 e 62 mortes de pacientes com a doença. Com isso, o estado totalizou 473.326 infectados pelo novo coronavírus e 15.657 óbitos de pessoas com a infecção, registrados desde março de 2020, no início da pandemia.

A Secretaria Estadual de Saúde explicou que o número de confirmações em 24 horas foi menor que em dias anteriores, que tiveram mais de 2,5 mil casos, devido a uma instabilidade no sistema de notificação do Ministério da Saúde registrada na quinta-feira (27), "o que impossibilitou a notificação pelos municípios".

Do G1/PE