Petrolândia Notícias: Em nova aceleração epidêmica, Pernambuco tem mais de 60 mil casos ativos da Covid-19

CLIMAGEM

CLIMAGEM

TRINDADE MÓVEIS

TRINDADE MÓVEIS

terça-feira, 25 de maio de 2021

Em nova aceleração epidêmica, Pernambuco tem mais de 60 mil casos ativos da Covid-19


Teste de variantes na Fiocruz - Foto: Itamar Crispim/Fiocruz

Pernambuco superou, nesta terça-feira (25), a marca de 60 mil casos ativos da Covid-19.

São 60.343 pacientes oficialmente diagnosticados e notificados pela Secretaria Estadual de Saúde (SES-PE) com a doença em curso no momento. Número que evidencia a fase delicada que o Estado atravessa no combate ao coronavírus Sars-CoV-2. 

Só nesta terça, foram 3.533 novos casos registrados pela pasta estadual, sendo 123 (3,5%) deles referentes a pacientes com quadros de Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG). 

Escalada
A título de comparação, em 10 de novembro de 2020, eram 9.380 casos ativos em Pernambuco. Desde então, o ritmo de infecções apenas subiu ou estacionou. Não apresentou mais quedas significativas. 

Em 8 de janeiro deste ano, já eram mais de 23 mil. Um mês depois, chegavam a 30 mil. Durante todo o mês de abril, o número de pacientes com a doença em curso manteve uma média de 45 mil.

Na primeira quinzena deste mês, houve o primeiro salto, chegando a 50 mil. Agora, menos de dez dias após atingir essa marca, são mais de 60 mil. 

Consequências
Esse ritmo acelerado de transmissão tem aumentado a pressão em cima do já sobrecarregado sistema de saúde.

Quanto mais o vírus circula, maior é o número de pessoas doentes, maior o número de pessoas com quadros graves precisando de internamento. 

O resultado é que, mesmo com a abertura de novos leitos de UTI, a ocupação permanece elevada, e a fila de espera por uma vaga tem aumentado. 

Nesta terça, dos 1.718 leitos de UTI da rede pública para pacientes com quadros suspeitos ou confirmados da Covid-19, 98% estão ocupados.

Na rede privada, a procura também aumentou nas últimas semanas. No momento, são 468 vagas, estando 93% delas preenchidas. 

“A situação é preocupante, detectamos uma reaceleração. São níveis heterogêneos no Estado. O Agreste e o Agreste Setentrional vivem uma aceleração mais intensa. Ainda que em menor intensidade, detectamos um comportamento de aceleração também na primeira macrorregião (que abrange a Região Metropolitana do Recife e as matas Norte e Sul). As regiões do Sertão, hoje, estão em patamar de estabilidade, mas ainda em níveis elevados. Porém não têm a mesma curva de aceleração das outras áreas”, detalhou o titular da SES-PE, André Longo, em entrevista ao NETV 2, da Rede Globo, na noite desta terça. 

Na mesma ocasião, Longo disse que a demanda por leito de UTI no Agreste dobrou nos últimos 15 dias. Nesta terça, foram abertos dez novos leitos para atender os pacientes da região (quatro em Caruaru e seis em Bezerros), que tinha 178 vagas e deve superar 200 até o final do mês, segundo o secretário.

"Mas é preciso restringir as atividades, já que grande parte da população não tem ajudado com os protocolos”, pontuou durante a entrevista. 

Quarentena
A região do Agreste entra em quarentena rígida a partir desta quarta-feira (26), até o dia 6 de junho, com funcionamento apenas dos serviços essenciais.

Já a primeira macrorregião manterá todas as atividades durante a semana, mas somente os serviços essenciais funcionarão aos finais de semana. 

André Longo revelou ainda que o Governo de Pernambuco acionou o Ministério da Saúde, nessa segunda (24), para apresentar os dados mais recentes do Estado, sobretudo a situação dos municípios do Interior, e pedir o envio de testes de antígeno, que têm mais celeridade no resultado molecular do que os do tipo RT-PCR. 

Variantes
Também foi pedido um aumento na vigilância genômica, com a realização do sequenciamento genético de amostras coletadas no Agreste. A suspeita, segundo ele, é de que uma variante do coronavírus possa ser responsável pelo cenário de nova aceleração. 

Recentemente, em análise de amostras coletadas no Estado em fevereiro, foi detectada a predominância da variante P.1, oriunda do Amazonas.

Longo disse não descartar a possibilidade de uma cepa originada em outro país estar circulando em Pernambuco, como a indiana ou a sul-africana. Essas variantes citadas do coronavírus têm o perfil de maior transmissibilidade. 

"É fundamental testagem em massa, com o teste rápido de antígeno para sintomáticos e contatos de sintomáticos. É fundamental que esses testes cheguem em massa aos municípios”, frisou. 

Boletim
Até agora, Pernambuco tem 467.269 casos oficialmente diagnosticados e notificados da Covid-19, com 391.461 pacientes recuperados e 15.465 mortes.

Do total de óbitos, 72 foram oficializados nas últimas 24 horas, sendo 29 somente no Recife. 

As demais mortes desse último boletim estão distribuídos por Araçoiaba (1), Araripina (3), Bom Conselho (1), Bonito (1), Cabo de Santo Agostinho (1), Camaragibe (1), Caruaru (2), Chã Grande (1), Garanhuns (3), Iati (1), Ipojuca (1), Jaboatão dos Guararapes (9), Jurema (1), Lagoa do Carro (1), Nazaré da Mata (1), Olinda (1), Paulista (3), Pesqueira (2), Petrolândia (2), Petrolina (1), Riacho das Almas (1), São Caitano (1), São Lourenço da Mata (1), Serra Talhada (1) e Trindade (2).

Essas mortes ocorreram entre os dias 2 de dezembro de 2020 e essa segunda-feira.

Os pacientes (46 do sexo masculino e 26 do feminino) tinham idades entre 32 e 97 anos - 30 a 39 (9), 40 a 49 (8), 50 a 59 (16), 60 a 69 (23), 70 a 79 (5), 80 ou mais (11). 

Dos 72 que faleceram, 59 tinham doenças pré-existentes: doença cardiovascular (34), diabetes (30), hipertensão (16), obesidade (12), doença respiratória (7), histórico de tabagismo (6), doença renal (3), doença hepática (2), histórico de AVC (2), imunossupressão (1), câncer (1), etilismo (1), doença autoimune (1), doença reumática (1) e doença neurológica (1) - um paciente pode ter mais de uma comorbidade. Dois não tinham comorbidades e os demais seguem em investigação.

Por Irce Falcão/FolhaPE