Petrolândia Notícias: Sindicato da UFRPE acusa Bolsonaro de perseguição por divulgação de críticas em outdoor

CLIMAGEM

CLIMAGEM

TRINDADE MÓVEIS

TRINDADE MÓVEIS

JAQUES ATUALZADO

JAQUES ATUALZADO

CHURRASCARIA E HOTEL NILSON

CHURRASCARIA E HOTEL NILSON

quarta-feira, 10 de março de 2021

Sindicato da UFRPE acusa Bolsonaro de perseguição por divulgação de críticas em outdoor


A pedido do presidente Jair Bolsonaro, a Polícia Federal abriu inquérito criminal para apurar a colocação de outdoors pela Aduferpe e outras entidades da sociedade em algumas cidades do Estado, no final de 2020.

Os cartazes denunciavam ‘O senhor da morte chefiando o país’, responsabilizando Bolsonaro pelas mais de 120 mil mortes por Covid-19 no Brasil.

A professora Erika Suruagy, atual vice-presidenta da entidade, que presidia a Aduferpe na ocasião, informa que foi convocada a depor na sede da PF – para prestar esclarecimentos.

A diretoria da entidade disse considerar que ‘isso representa um brutal ataque à liberdade de expressão, garantida constitucionalmente, numa tentativa de calar opiniões e intimidar o livre e legítimo exercício da atividade associativa’.

“O número de mortos, infelizmente, mais que dobrou desde a veiculação daqueles outdoors – sem que o governo do presidente Bolsonaro tenha se dignado a um esforço compatível com a extrema gravidade desta pandemia.”, comentou a direção da Aduferpe.

A Assessoria Jurídica da Aduferpe afirma que não há base legal para a instauração de um processo. E considerou a convocação da professora Erika ‘uma ação de cunho político do senhor Jair Bolsonaro – numa atitude incompatível com sua condição de presidente da República’.

A direção da Aduferpe diz que ‘o senhor presidente vem tentando intimidar sindicalistas, cientistas, professores, servidores públicos, artistas, intelectuais e cidadãos que discordam da política do governo – mas não conseguirá!’.

Do Blog do Jamildo 

Social