Petrolândia Notícias: Maju Coutinho é chamada de genocida por internautas após frase: ‘O choro é livre’

CLIMAGEM

CLIMAGEM

TRINDADE MÓVEIS

TRINDADE MÓVEIS

JAQUES ATUALZADO

JAQUES ATUALZADO

CHURRASCARIA E HOTEL NILSON

CHURRASCARIA E HOTEL NILSON

sexta-feira, 19 de março de 2021

Maju Coutinho é chamada de genocida por internautas após frase: ‘O choro é livre’


A apresentadora Maju Coutinho da Rede Globo foi duramente criticada nas redes sociais, após, na última terça (16), ao defender o isolamento social ter dito que o choro era livre para quem está reclamando das medidas para evitar a  propagação da covid-19.

O comentário nas redes sociais foi considerado catastrófico. Ela começou a ser acusada de genocida por diversos internautas nas redes sociais, por ter soado como uma afronta irônica às pessoas que estão sem trabalho ou têm que manter os negócios fechados.

A Rede Globo precisou emitir uma nota, após a repercussão da situação.

“Maria Julia Coutinho quis dizer ontem que, por mais amargas que sejam, as medidas de isolamento social são necessárias. Sobre a dor daqueles que precisam manter seus negócios fechados, assunto abordado no Jornal Hoje desta quarta-feira, Maria Julia Coutinho disse ao final da reportagem: ‘Desejo também agilidade do governo e do Congresso para atender os empresários e também as famílias que estão aguardando auxílio emergencial’”, afirma texto da emissora em nota enviada à imprensa.

A apresentadora também emitiu um pedido de desculpas, após a repercussão: “Ontem, para reforçar a necessidade do isolamento social, eu usei no improviso uma uma expressão infeliz que precisa de um complemento para deixar bem claro o que queria dizer. Eu reitero hoje aqui esse desejo, me desculpo pela expressão que usei anteontem e vemos nessa, bola pra frente”, comentou a apresentadora.

Via Varela Notícias

Social