Petrolândia Notícias: Governadores do Nordeste assinam contrato para compra de 37 milhões de doses da Sputnik

CLIMAGEM

CLIMAGEM

TRINDADE MÓVEIS

TRINDADE MÓVEIS

JAQUES ATUALZADO

JAQUES ATUALZADO

CHURRASCARIA E HOTEL NILSON

CHURRASCARIA E HOTEL NILSON

quinta-feira, 18 de março de 2021

Governadores do Nordeste assinam contrato para compra de 37 milhões de doses da Sputnik


AUTORIZAÇÃO Pedido de uso emergencial ou aprovação definitiva do imunizante ainda não foi feito à Anvisa - FOTO: SAID KHATIB / AFP

Os nove governadores do Nordeste, que integram o Consórcio Nordeste, assinaram na manhã desta quarta-feira (17), o contrato com o Fundo Soberano Russo para a compra de 37 milhões de doses da vacina russa Sputnik V. Com o custo de US$9,95 por dose, os contratos firmados de forma individual por cada estado, devem totalizar no final cerca de US$ 368 milhões (R$ 2,1 bilhões). 

Os governadores se reuniram com o Ministério da Saúde para a assinatura do termo que disponibilizará os imunizantes ao Plano Nacional de Imunização (PNI) contra covid-19. A partir deste termo, será feita a distribuição de forma proporcional e igualitária da Sputnik V. O imunizante ainda não fez solicitação do uso emergencial ou aprovação definitiva à Anvisa.

Alguns estados já anunciaram o quantitativo de doses que vão adquirir. O governador do Maranhão, Flávio Dino (PCdoB) afirmou que pretende comprar 4.586.861 milhões vacinas russas. Já o governador da Bahia, Rui Costa (PT), havia declarado que a pretensão é de adquirir 9,7 milhões de doses. No Ceará, o governador Camilo Santana (PT) assinou uma lei em que permite a compra de 5,8 milhões de doses da vacina russa.  A reportagem entrou em contato com o Governo do Estado, solicitando informações sobre o quantitativo firmado em contrato por Pernambuco, mas não houve divulgação até a publicação desta matéria. 

O Consórcio Nordeste estava desde agosto do ano passado em negociação com o Fundo Soberano Russo e, no primeiro momento, havia um entendimento de que fossem adquiridas 50 milhões de doses da Sputnik. No entanto, devido a impossibilidade dos estados de comprarem diretamente a vacina - a decisão do Supremo Tribunal Federal (STF) autorizando estados e municípios a comprarem os imunizantes contra a covid-19, saiu no dia 23 de fevereiro -, o número de doses negociadas teve uma queda e fechou em 37 milhões.

Do JC OnLine

Social