Petrolândia Notícias: PSB pode lançar um “outsider” nas eleições de 2022: Luciano Huck e Luiza Trajano estão no radar

CLIMAGEM

CLIMAGEM

TRINDADE MÓVEIS

TRINDADE MÓVEIS

JAQUES ATUALZADO

JAQUES ATUALZADO

CHURRASCARIA E HOTEL NILSON

CHURRASCARIA E HOTEL NILSON

quarta-feira, 17 de fevereiro de 2021

PSB pode lançar um “outsider” nas eleições de 2022: Luciano Huck e Luiza Trajano estão no radar


Sem uma candidatura natural do partido para disputar a presidência da República, o PSB tem a opção de compor uma frente de esquerda ou lançar um candidato próprio. Para isso, o presidente da sigla, Carlos Siqueira, sinalizou que o PSB pode lançar um “outsider” para a disputa. O socialista também nega que uma aliança com o PDT para lançar Ciro Gomes à presidência esteja confirmada. 

“O PSB ainda não tem compromisso com nenhuma candidatura presidencial. Não há compromisso nem com o PT nem com qualquer outro partido”, disse o presidente Carlos Siqueira, em entrevista à revista Veja, neste fim de semana. O PDT tenta uma articulação com o PSB desde as eleições de 2018. Nas últimas  eleições  no Recife, o PDT fez um gesto aos socialistas ao desistir de lançar uma candidatura própria para apoiar a candidatura de João Campos (PSB) para prefeito e Isabella de Roldão (PDT) como vice. O movimento, contudo, não garante uma aliança.

Curiosamente, o prefeito João Campos é apontado nos bastidores como uma ponte nas conversas do partido com outsiders. O socialista chegou a se reunir com Luciano Huck e também possui uma relação próxima com a empresária Luiza Trajano. Ambos são apontados como nomes cortejados pelos socialistas. O prefeito do Recife já foi elogiado pela empreendedora e participou de agendas públicas com ela. 

Para o presidente do PSB, o “outsider” teria como objetivo “empolgar os setores da sociedade” e “propor uma reestruturação do sistema político nacional”. Ele afirma que até o momento não identificou nenhum quadro político com essas características. 

Um socialista, em reserva, afirmou que “ainda é prematura” a discussão sobre o “perfil” de quem deve ser o candidato do PSB ao Planalto. “Falamos sobre Huck na imprensa semana passada, esta semana já estamos falamos sobre Luiza Trajano. Outros nomes também devem surgir. Mas esses nomes são fruto de articulações paralelas. O partido tem discutido isso porque é o momento, mas não temos martelo batido sobre integrar o grupo ou lançar alguém. Estamos mantendo o diálogo internamente”, advertiu. “São nomes bons, socialmente relevantes, mas não há convite”, disse. 

Sobre a candidatura de Luciano Huck, o Vice- Presidente de Relações Governamentais, Beto Albuquerque, afirmou que o apresentador não tem o perfil que o PSB acredita para governar o Brasil, que seria o de promoção de mudanças estruturais, enfrentamento a desigualdades sociais e tributação de bilionários para financiamento das políticas sociais. 

A empresária Luiza Trajano, que também está sendo especulada por outros partidos de esquerda como o PT, negou que esteja interessada em concorrer a um cargo eletivo. “Reafirmo que não sou candidata a presidente e nem a vice-presidente. Não fui procurada por nenhum partido político e não entendo essa especulação envolvendo o meu nome”, escreveu em uma rede social.

Por Anna Tenório

Social