Petrolândia Notícias: Caso não possa concorrer, Lula sinaliza que Haddad será candidato a presidente em 2022

CLIMAGEM

CLIMAGEM

TRINDADE MÓVEIS

TRINDADE MÓVEIS

sexta-feira, 5 de fevereiro de 2021

Caso não possa concorrer, Lula sinaliza que Haddad será candidato a presidente em 2022


O ex-presidente Lula e o possível candidato petista em 2022, Fernando Haddad/ Foto: Ricardo Stuckert

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) sinalizou que, caso o Supremo Tribunal Federal (STF) não restitua os direitos políticos para que ele concorra à Presidência em 2022, o PT defenderá que o Fernando Haddad como candidato da legenda.

Paralisadas por causa da pandemia do novo coronavírus, os dois (Lula e Haddad) pretendem retomar em breve viagens pelo Brasil, indo a alguns lugares juntos e fazendo também roteiros separados. Em fevereiro, Haddad deve ir a Minas Gerais.

Ainda nesta semana o ex-prefeito de São Paulo já passou quatro dias em Brasília, em reuniões com deputados, senadores e com a presidente do Partido dos Trabalhadores, Gleisi Hoffmann.​

As primeiras viagens devem ter agendas mais restritas por causa da epidemia do coronavírus. A sinalização encerra as dúvidas sobre quem Lula apoiaria caso de não possa se candidatar.

A decisão final sobre os direitos políticos de Lula será do STF, que deve julgar, neste semestre, se o processo contra ele no caso do tríplex foi conduzido de forma parcial pelo ex-juiz Sergio Moro —e portanto deve ser anulado.

Eleições 2018

Como Lula foi condenado na Lava-Jato nos casos do tríplex e do sítio de Atibaia, ele está inelegível no momento. Nos próximos meses o Supremo Tribunal Federal (STF) deve julgar se o ex-juiz Sérgio Moro foi parcial no julgamento, como a defesa de Lula indica. Caso as condenações sejam anuladas o ex-presidente pode se candidatar.

Haddad confirmou que Lula terá apoio de todo o partido caso suas condenações sejam anuladas. Flávio Dino (PCdoB), governador do Maranhão, afirmou que não vai se candidatar caso o ex-presidente esteja elegível e entre na disputa no próximo ano. A expectativa é que o STF julgue os processos ainda no primeiro semestre de 2020.

Em 2018, Fernando Haddad foi escolhido como o nome para representar o PT, pois Lula já estava inelegível. Entretanto o candidato perdeu no segundo turno para Bolsonaro, atual presidente do Brasil. Haddad teve 44,87% dos votos válidos, o que totaliza 47.038.963 de votos.

Via Portal de Prefeitura