Petrolândia Notícias: Artistas criticam Governo de Pernambuco por limitação de pessoas em lives de Carnaval: ‘decisão arbitrária’

CLIMAGEM

CLIMAGEM

TRINDADE MÓVEIS

TRINDADE MÓVEIS

JAQUES ATUALZADO

JAQUES ATUALZADO

CHURRASCARIA E HOTEL NILSON

CHURRASCARIA E HOTEL NILSON

quinta-feira, 11 de fevereiro de 2021

Artistas criticam Governo de Pernambuco por limitação de pessoas em lives de Carnaval: ‘decisão arbitrária’

Os artistas Bia Villa-Chan e César Michilis divulgaram um manifesto em que criticam o Governo de Pernambuco pelo que classificaram como limitações para a realização de lives de Carnaval.

Por causa da pandemia de covid-19, os artistas não poderão fazer apresentações presenciais no período carnavalesco em 2021, mas as apresentações virtuais via internet estão liberadas.

Bia Villa-Chan e César Michilis alegam que o Governo de Pernambuco determinou o limite de até dez pessoas em atuação na produção das lives. Para os artistas, a quantidade “inviabiliza” a realização das apresentações.

“O Governo de Pernambuco, através de uma coletiva de imprensa virtual, anunciou que as lives artísticas durante o período carnavalesco deveriam ser realizadas com a atuação de, no máximo 10 pessoas. Esse número inviabiliza a realização dessas transmissões, visto que, abrange vários profissionais, desde músicos que acompanham os cantores até a equipe técnica formada por cinegrafistas, técnicos de som e imagem e produtor”, alegam os artistas.

“As transmissões online desenvolveram um papel fundamental auxiliando as pessoas a permanecerem em casa, durante a pandemia. Sem arte, a vida perde a cor. Esse modelo de apresentação ganhou uma nova dimensão na pandemia, se tornando uma das principais alternativas na difusão da arte e no sustento de muitas famílias”, acrescentam Bia Villa-Chan e César Michilis.

Os dois profissionais da cultura classificaram ainda a medida do Governo de Pernambuco como “arbitrária e intempestiva”.

“Assim, consideramos que a decisão do governo foi arbitrária e intempestiva:, visto que foi anunciada na semana do carnaval e sem diálogo com artistas – dos quais já haviam programado lives para aliviar o sofrimento de um povo que respira o carnaval, sobretudo no berço do frevo”, dizem.

“Ressaltamos que, em junho, no auge dos casos da pandemia foram realizadas diversas lives de São João, sem restrições dessa ordem. Para este carnaval atípico, esperávamos um diálogo com os governantes onde poderíamos ter ajustado termos de conduta junto ao Ministério Público, firmando compromissos e regras sanitárias”, afirmam.

“O Governo deveria ser mais compreensível e ter mais respeito aos agentes de cultura de Pernambuco. Somos nós que levamos a cultura e os ritmos do Estado para o Mundo. O policiamento deveria ser realizado nas ruas e não nas plataformas digitais. Vivemos em uma democracia e solicitamos uma reunião para sermos ouvidos. Por mais Empatia e Respeito”, finalizam Bia Villa-Chan e César Michilis. 

Via PE Notícias

Social