Petrolândia Notícias: Bolsonaro assume o seu fracasso e debocha de eleitores ao dizer que o Brasil está quebrado

CLIMAGEM

CLIMAGEM

TRINDADE MÓVEIS

TRINDADE MÓVEIS

JAQUES ATUALZADO

JAQUES ATUALZADO

CHURRASCARIA E HOTEL NILSON

CHURRASCARIA E HOTEL NILSON

quarta-feira, 6 de janeiro de 2021

Bolsonaro assume o seu fracasso e debocha de eleitores ao dizer que o Brasil está quebrado

Quem pensa que não há mais como se surpreender com as barbaridades do presidente Jair Bolsonaro, a cada dia se surpreende. Agora, ele diz “que não pode fazer nada porque o Brasil está quebrado”. Se não pode fazer nada, que peça para sair. É simples assim. 

Irresponsável, Bolsonaro debocha de todos os seus 57 milhões de eleitores, que embarcaram na promessa que ele fez de construir um país melhor para todos, com crescimento, mais empregos e menos corrupção. Ao dizer que não pode fazer nada, o presidente simplesmente assumiu o seu fracasso. 

É verdade que o Brasil vive uma situação complicada. As contas públicas estão no vermelho desde 2014, não cresce desde então, o desemprego passa dos 14% e uma pandemia atropela todos os planos do governo, das empresas e da população. 

Mas se espera de um líder de uma nação que ele tenha um mínimo de bom senso para conduzir o país, para fazer escolhas, mesmo que elas tenham custos políticos. Bolsonaro, contudo, opta por lavar as mãos e jogar a culpa nos outros. É muito mais fácil. E covarde. 

Neste momento tão conturbado, Bolsonaro deveria estar trabalhando para reconstruir a confiança no Brasil, e não para destruí-la. Quem, em são consciência, vai investir no país, ampliar fábricas, criar empregos, se a maior autoridade do país jogou a toalha? 

O que quer Bolsonaro, se não pode fazer mais nada? Como olhar para frente e esperar um Brasil melhor? O que dizem os eleitores do presidente que, agora, sabem que votaram em uma pessoa que não é capaz de conduzir um país como o Brasil?

Bolsonaro diz que não cumpriu a promessa de atualizar a tabela do Imposto de Renda e, assim, isentar um maior número de pessoas do pagamento de tributos. Não o fez, simplesmente, porque não exerceu o seu poder de escolha. Melhor, esqueceu as promessas para favoreceu grupos específicos em troca de apoio no Congresso. 

É triste ver um presidente sem qualquer capacidade sentado na cadeira mais importante do país. Se, ao completar dois anos de governo, ele diz que não pode fazer mais nada porque o Brasil quebrou, o que esperar dos próximos dois anos que ainda lhe restam de mandato? 

E pensar que ele ainda está obcecado pela reeleição.

Do Blog do Vicente

Social