Petrolândia Notícias: "General" do PCC está entre presos por assalto a banco em Criciúma (SC)

CLIMAGEM

CLIMAGEM

TRINDADE MÓVEIS

TRINDADE MÓVEIS

JAQUES ATUALZADO

JAQUES ATUALZADO

CODIGO ADSENSE SITE RÁPIDO

CHURRASCARIA E HOTEL NILSON

CHURRASCARIA E HOTEL NILSON

sábado, 5 de dezembro de 2020

"General" do PCC está entre presos por assalto a banco em Criciúma (SC)


A Polícia do Rio Grande do Sul prendeu Márcio Geraldo Alves Ferreira, 34 anos, o Buda, um dos generais do PCC (Primeiro Comando da Capital), acusado de participar do assalto a banco em Cricíúma (SC) na madrugada da última terça-feira (1º). A prisão dele em Gramado (RS) é o primeiro elo revelado entre a operação da quadrilha em Santa Catarina e a facção criminosa originada em São Paulo.

Segundo a Polícia Civil de São Paulo, além de Buda também foi preso Francisco Aurílio Silva de Melo, conhecido como XT. O integrante do PCC foi acusado de tentar matar o delegado Rui Ferraz Fontes, hoje delegado-geral da Polícia Civil paulista. Na época, Fontes era titular do 69º DP (Teotônio Vilela), jurado de morte pelo crime organizado.

Em 2014, Buda foi acusado de planejar o resgate de Marco Willians Herbas Camacho, o Marcola, apontado como líder máximo do PCC. Além do número 1 da organização criminosa, também seriam alvo da ação os presos Cláudio Barbará, Célio Marcelo da Silva, o Bin Laden, e Luiz Eduardo de Barros, o Du Bela Vista.

Esses quatro presos estão hoje recolhidos em presídios federais. Segundo o Ministério Público, a missão de Buda no plano era contratar piloto e conseguir um helicóptero e um avião para transportar os resgatáveis até uma cidade do Paraná.

De acordo com apuração anterior do UOL, agentes do BOPE (Batalhão de Operações Especiais) encontraram durante a madrugada um local que acreditam ter sido usado pelos criminosos que assaltaram duas agências bancárias em Criciúma (SC), na última terça-feira (1). A casa fica na cidade de Três Cachoeiras (RS), a 100 km de onde os crimes ocorreram. Agora, são 9 pessoas presas por suposto envolvimento com o caso.

Um homem foi preso e um furgão apreendido. A possível relação entre o detido e o assalto não foi informada pela Polícia Militar de Santa Catarina.

Para a polícia, o imóvel teria sido usado como transição para a fuga. No local, foram encontrados vestígios que indicam participação no roubo ao Banco do Brasil. Além disso, havia roupas com sangue e acionador para explosivos.


Ontem à tarde, uma mulher também foi presa em São Paulo, suspeita de apoiar a ação. Segundo a Polícia Civil, Vanessa de Faria Santos, 31, é companheira de um suspeito de estar envolvido no assalto em Santa Catarina. Na sua casa e no seu carro foram encontrados munição de fuzil, carregadores de pistola e artefatos explosivos, além de drogas. Ela foi presa no 25º DP (Distrito Policial), de Parelheiros, e encaminhada ao 89º DP, no Morumbi.

No início da noite de ontem, a PRF (Polícia Rodoviária Federal) prendeu cinco suspeitos de envolvimento no assalto. As prisões aconteceram na BR-101, na cidade de Passo de Torres (SC), próxima à divisa com Rio Grande do Sul, e também em Porto Alegre.

Hoje de manhã, a Polícia Civil do Rio Grande do Sul prendeu duas pessoas em Gramado (RS). Essas detenções só foram anunciadas no final da manhã de hoje, em entrevista coletiva.

Com informações do UOL

Social