Petrolândia Notícias: Fiscalização flagra show com mais de mil pessoas em clube de PE

CLIMAGEM

CLIMAGEM

TRINDADE MÓVEIS

TRINDADE MÓVEIS

JAQUES ATUALZADO

JAQUES ATUALZADO

CODIGO ADSENSE SITE RÁPIDO

CHURRASCARIA E HOTEL NILSON

CHURRASCARIA E HOTEL NILSON

segunda-feira, 7 de dezembro de 2020

Fiscalização flagra show com mais de mil pessoas em clube de PE

Apevisa estima público de duas mil pessoas na festa - Foto: Divulgação/Apevisa

Um show com mais de mil pessoas foi alvo de uma fiscalização da Agência Pernambucana de Vigilância Sanitária (Apevisa) em parceria com a Polícia Militar de Pernambuco. O flagrante ocorreu na noite de domingo (6), no Clube Ferroviário de Jaboatão, em Jaboatão dos Guararapes, Região Metropolitana do Recife (RMR).

O evento, que tinha muita gente sem máscara e aglomerada, excedia o limite de 300 pessoas liberado por decreto do Governo de Pernambuco para o setor. 

Segundo a Apevisa, aproximadamente duas mil pessoas estavam na festa. À agência, os organizadores informaram que venderam 1.380 ingressos. Por causa da aglomeração e para evitar transtornos diante da grande quantidade de público presente, a Apevisa não interditou o clube no momento do flagrante.

Em nota, a Secretaria Estadual de Saúde (SES-PE) informou que "todos os eventos programados para datas futuras no local estão suspensos até que haja a adequação e comprovação de todas as normas técnicas".

"É uma das coisas mais graves que já vimos acontecer. Tivemos a impossibilidade de interditar o evento, poderia trazer um trastorno por causa da grande quantidade de pessoas, fomos prudentes", explicou o gerente-geral da Apesiva, Josemaryson Bezerra.



O promotor do evento foi conduzido para a Delegacia de Jaboatão, onde prestou depoimento e foi liberado em seguida. Ele responderá a um processo administrativo. Em nota, a Polícia Militar de Pernambuco informou que foi expedido um Termo Circunstanciado de Ocorrência (TCO) em desfavor do promotor. 

"Foi determinado que o show, previsto para terminar à 0h, encerrasse às 23h, para que todos os presentes saíssem em segurança", explicou a polícia. "Consideramos ser um crime de saúde pública em plena pandemia. Suspendemos todas as atividades programadas para o clube até a adequação das normas técnicas que deverão apresentar à Vigilância Sanitária de Jaboatão", acrescentou o gerente-geral. 

 O Clube Ferroviário, segundo a Apevisa, tem responsabilidade solidária por ter cedido o espaço. Todos os eventos marcados para o local estão suspensos e uma nova rodada de fiscalização será feita posteriormente para checar se o clube se adequou às normas dos protocolos contra a Covid-19. A reportagem tentou contato com o Clube Ferroviário, mas não obteve retorno até a publicação do texto.


Na última quinta-feira (3), o Estado anunciou o recuo na flexibilização para festas do tipo, por causa do aumento no número de casos de Covid-19.

Era previsto o aumento no limite de pessoas em eventos para 1,5 mil pessoas em dezembro, o que não ocorreu. O Governo ainda anunciou que reforçaria a fiscalização em bares e restaurantes, considerado um setor "problemático" no âmbito do Plano de Convivência, protocolo para reabertura da economia. Jaboatão é, inclusive, o município pernambucano com o maior total de casos ativos no Estado.

"Vamos fazer uma reavaliação desses eventos, a fiscalização vai continuar e alguma coisa daqui para lá vai ter que ser tomada em relação a isso. Tem sido considerado de elevado risco esse tipo de atividade já que as pessoas não se contêm em simplesmente assistir ao show e ficam sem máscara", finalizou Josemaryson.

A fiscalização do fim de semana, parceria entre Apevisa, Polícia Militar, Procon e Bombeiros, ainda visitou outros eventos e estabelecimentos. No domingo, por exemplo, a ação foi ao Rock and Ribs, no Bairro do Recife, e no Clube Metrópole, na Boa Vista.

"Os dois estavam muito bem, não teve anormalidade. Também tínhamos como alvo uma festa em Igarassu, mas não fomos lá porque as informações eram de que as pessoas estavam indo muito bem", completou Josemaryson.

Por Fabio Nóbrega | FolhaPE


Social