Trending


CLIMAGEM

CLIMAGEM

TRINDADE MÓVEIS

TRINDADE MÓVEIS

JAQUES ATUALZADO

JAQUES ATUALZADO

CHURRASCARIA E HOTEL NILSON

CHURRASCARIA E HOTEL NILSON

CODIGO ADSENSE SITE RÁPIDO

Social



terça-feira, 17 de novembro de 2020

Pernambuco registra queda nos índices de violência doméstica e estupro em outubro, diz SDS


Em outubro de 2020, a violência doméstica e o estupro mostraram uma redução de 4,1% e 28,19%, respectivamente. - Foto: Divulgação/Polícia Civil

Pernambuco chega ao 10º mês deste ano com a redução de queixas de violência doméstica e familiar contra a mulher. O mês de outubro registrou uma retração de 4,1% quando comparado ao mesmo período de 2019, saindo de 3.903 para 3.743 denúncias. A queda também é observada no acumulado do ano, entre janeiro a outubro, com uma diminuição de 35.163 casos em 2019 para 33.666 em 2020, representando um recuo de 4,26% nos índices. A maior queda de denúncias no mês de outubro ocorreu na Zona da Mata, com 17,87% de redução e, no acumulado do ano, o Recife foi a região que teve a maior retração com 15,14%. 

Os casos de estupro também seguem essa tendência de queda, com 163 casos registrados neste mês de outubro contra 227 no ano passado, representando -28,19%. A Região Metropolitana apresentou uma redução de 48,65% de registros de estupro nesse período, saindo de 74 para 38 casos. No acumulado do ano, a retração foi de 13,79% no Estado, saindo de 2.182 casos de estupro em 2019 para 1.881 em 2020. Nesse período, a maior redução, de 19,95%, ocorreu no Recife, saindo de 391 para 313 registros desse tipo de crime.

“Mesmo os números mostrando redução, sempre temos de levar em consideração a subnotificação, uma vez que esses crimes ocorrem dentro dos lares. E colaboram para isso o medo e constrangimento das vítimas e, muitas vezes, a cumplicidade de familiares e pessoas próximas. Por isso, é preciso manter a rede de proteção sempre vigilante", destacou  a gestora do Departamento de Polícia da Mulher (Dpmul), delegada Julieta Japiassu.

"Capacitamos continuamente nossos profissionais para esse atendimento especializado e divulgamos a Lei Maria da Penha. Como expandimos, durante a pandemia, os tipos de violência contra a mulher que podem ser denunciados pela Delegacia pela Internet, verificamos, nos meses de maior isolamento social, um aumento dos BOs eletrônicos. Agora, aumentou a procura na forma presencial. É importante ressaltar que, durante todo esse período pandêmico, as unidades da Delegacia da Mulher mantiveram o pleno funcionamento, investigando e ajudando a responsabilizar os agressores. O esforço desse trabalho aparece nas estatísticas, porém, o mais importante é a transformação que ele traz para a vida de pessoas e famílias inteiras”, emendou Julieta.

O mês de outubro não apresentou variação percentual nos crimes de feminicídios, que registrou 06 vítimas tanto em 2019 como em 2020, nesse período. Quando comparados os acumulados dos dois anos, houve um aumento de oito vítimas. Foram 51 crimes em 2019 e 59 em 2020, o que representa um aumento de 15,7%. Os homicídios contra mulheres também não tiveram variação percentual no mês de outubro, que registrou 22 casos tanto em 2019 como em 2020. O acumulado do ano mostra um aumento de 18 vítimas, quando comparado janeiro a outubro de 2019 com 2020, saindo de 170 casos para 188, uma variação de 10,6%.

Para reforçar o combate à violência contra a mulher e evitar que esse tipo de crime culmine em feminicídio, a Secretaria de Defesa Social vem adotando uma série de medidas, como a intensificação da Patrulha Maria da Penha, dos Plantões 190 e das 11 delegacias da Mulher. Importante lembrar que onde não houver uma unidade especializada, a população pode procurar qualquer delegacia de Polícia Civil mais próxima e, em caso de emergência policial, a orientação é ligar para o 190 Mulher.

Por Portal Folha de Pernambuco

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comente!