Trending


CLIMAGEM

CLIMAGEM

TRINDADE MÓVEIS

TRINDADE MÓVEIS

JAQUES ATUALZADO

JAQUES ATUALZADO

CHURRASCARIA E HOTEL NILSON

CHURRASCARIA E HOTEL NILSON

CODIGO ADSENSE SITE RÁPIDO

Social



terça-feira, 3 de novembro de 2020

Mulher é presa ao tentar comprar celular a mando de detenta com cédulas falsas em Olinda, PE

Compra do celular foi encaminhada pela detenta - Foto: Divulgação/Polícia Federal

Uma mulher de 30 anos foi presa em flagrante por policiais militares ao tentar comprar um celular por R$ 700 em cédulas falsas no Terminal da PE-15, em Olinda, Região Metropolitana do Recife.

Segundo a Polícia Federal (PF), que procedeu a autuação após a prisão realizada pelo 1º Batalhão da Polícia Militar (BPM), a suspeita iria adquirir o aparelho de dois menores de idade a mando de uma detenta.

A prisão ocorreu em 26 de outubro e foi divulgada no fim da noite dessa segunda-feira (2) pela PF. A mulher, segundo a polícia, não possuía antecedentes criminais. Ela não chegou a informar a identidade da detenta.

Os jovens acionaram os policiais militares informando que a mulher queria comprar o celular com notas falsas de R$ 100. Os PMs identificaram e detiveram a suspeita, que ainda estava no terminal de passageiros.

Em seguida, os adolescentes apresentaram as notas que foram entregues pela mulher. "Os policiais perceberam pela numeração repetida e textura do papel que eram falsas", explicou a PF em nota oficial.

De acordo com a polícia, a mulher ainda tentou alegar que teria sacado as cédulas em um caixa eletrônico no terminal, mas depois confessou que eram, de fato, notas falsas.

Os policiais fizeram uma busca nos pertences da suspeita e localizaram mais oito cédulas falsas de R$ 100 e mais 33 notas de R$ 50 e 18 notas de R$ 100 falsas. Ao todo, foram apreendidos R$ 3.450 em cédulas falsas.

Interrogatório
Em interrogatório, a mulher relatou que conversou com uma presa pelo Facebook, que lhe ofereceu repasse de cédulas falsas em troca de ficar com 30% de tudo o que conseguisse comprar com o dinheiro falsificado.

As notas foram entregues por um amigo da presa. A detenta, reforça a PF, era responsável por escolher os celulares colocados à venda em sites especializados e marcava o encontro para a entrega do aparelho.

Por fim, a suspeita disse que só aceitou a proposta porque estava desempregada e passando necessidade com seus filhos menores de idade.

Liberada em audiência 
A suspeita recebeu voz de prisão em flagrante e foi encaminhada para a sede da Polícia Federal, no Cais do Apolo, na área central do Recife. Ela foi autuada por crime de possuir e colocar em circulação nota falsa, previsto no artigo 289 do Código Penal Brasileiro.

Em audiência de custódia, a mulher foi liberada e responderá ao processo em liberdade. Caso condenada, pegará de três a 12 anos de reclusão e multa.

Por Portal Folha de Pernambuco

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comente!