CLIMAGEM

CLIMAGEM

TRINDADE MÓVEIS

TRINDADE MÓVEIS

JAQUES ATUALZADO

JAQUES ATUALZADO

CHURRASCARIA E HOTEL NILSON

CHURRASCARIA E HOTEL NILSON

CODIGO ADSENSE SITE RÁPIDO

sexta-feira, 9 de outubro de 2020

Bolsonaro provoca Moro e diz que André Mendonça é “muito melhor” como ministro


Após falar que “acabou com a Lava Jato”, pois não há corrupção no seu governo, o presidente Jair Bolsonaro alfinetou o ex-juiz Sergio Moro ao disparar que o atual ministro da Justiça, André Mendonça, é “muito melhor” do que Moro. A declaração foi proferida em uma cerimônia de formação de policiais federais, nesta quinta-feira (8), em Brasília.

O mandatário falava da sua colaboração junto à Polícia Federal. Em abril, Sergio Moro deixou o comando do Ministério da Justiça acusando Bolsonaro de interferência na corporação. 

“Eu tenho colaborado com a Polícia Federal, ajudando, de que forma? Bastante, ao escolher ministros não por apadrinhamento, mas por critério de competência, como temos aqui o ministro da Justiça, André Mendonça”, disse.

E provocou:

“Me desculpa, mas muito melhor do que o outro que nos deixou há pouco tempo”, completou Bolsonaro exaltando André Mendonça, substituto de Moro.

Sergio Moro pede ao STF que depoimento de Bolsonaro seja presencial

O ex-ministro da Justiça e Segurança Pública, Sérgio Moro, pediu ao Supremo Tribunal Federal (STF) na segunda-feira (5), que mantenha o entendimento do ministro Celso de Mello, que determinou o depoimento presencial do presidente Jair Bolsonaro no inquérito que apura sua suposta tentativa de interferência na Polícia Federal.

A manifestação se deu em contrarrazões apresentadas por Moro no âmbito do recurso em que a Advocacia-Geral da União questiona a decisão de Celso de Mello.

O decano determinou a oitiva presencial de Bolsonaro por considerar que a possibilidade de depoimento por escrito não se aplica a casos em que os chefes dos Poderes figuram como investigados, tendo citado em sua decisão diferentes precedentes da corte em tal sentido.

Celso de Mello retirou o caso do plenário virtual e pediu que o presidente do Supremo, ministro Luiz Fux, inclua o caso na pauta de julgamentos do tribunal. Os defensores de Moro frisam que ‘é preciso reconhecer que a exceção à regra’ no caso em que o relator da Operação Lava Jato no Supremo avalizou o depoimento por escrito do ex-presidente Michel Temer.

Do Portal de Prefeitura 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comente!