CLIMAGEM

CLIMAGEM

TRINDADE MÓVEIS

TRINDADE MÓVEIS

JAQUES ATUALZADO

JAQUES ATUALZADO

CHURRASCARIA E HOTEL NILSON

CHURRASCARIA E HOTEL NILSON

CODIGO ADSENSE SITE RÁPIDO

domingo, 9 de agosto de 2020

Repórter reage a assalto e é agredido: “Tive que deixar os bons modos de lado”

Foto: Reprodução

O repórter da Record, Matheus Ribeiro, publicou em seu Instagram, na tarde deste domingo (9), uma foto onde aparece com um dos olhos inchado. Na legenda, o jornalista explicou que sofreu agressão após reagir a um assalto. Apesar de dizer que precisou “deixar os bons modos de lado”, Ribeiro deixou claro que não agiu de forma correta.

“Nem sei quantas vezes já falei no jornal: ‘Se for vítima de assalto, não reaja, valorize sua vida, não corra risco’. Mas casa de ferreiro, espeto de pau, já dizia minha vó”, diz parte da legenda da postagem.

O jornalista explica ainda que, pela noite, quando corria pela rua com fones de ouvido, sofreu uma tentativa de assalto. O criminoso tentou puxar o celular do braço de Rodrigo, mas não conseguiu, devido a uma resistência do repórter. “Quando viro pra desejar boa noite, o grosseiro me dá um soco. Tive que deixar os bons modos de lado pra demovê-lo da ideia inicial, já que as ameaças de tirar uma faca ou arma da camisa eram só delírio da cabeça dele”, conta.

Apesar da agressão, o jornalista conseguiu permanecer com o aparelho celular. “Sim, sei que não fiz o correto e que esse comportamento colocou-me numa situação ainda mais arriscada, ainda que eu esteja conseguindo contar isso pra vocês pelo mesmo aparelho que o bandido queria. Agora é fazer um BO (o recomendado em caso de QUALQUER ocorrência, até pelo bem das estatísticas)”, continua.

O apresentador garantiu que o olho roxo não afetará tanto em seu trabalho, já que, segundo ele, a emissora foi notificada sobre o caso e ofereceu toda a assitência necessária. “É provável que eu não esteja à frente do DF Record por alguns dias, mas como editor-chefe, continuarei trabalhando de casa”, afirmou.



Nem sei quantas vezes já falei no jornal: “Se for vítima de assalto, não reaja, valorize sua vida, não corra risco.” . Mas casa de ferreiro, espeto de pau, já dizia minha vó. . Correndo na rua, à noitinha, ouvindo música. O sujeito passa por mim, vê o celular no braço, fica interessado, mas nem tenta negociar. Volta, puxa a capa, mas não consegue tirar. Quando viro pra desejar boa noite, o grosseiro me dá um soco. Tive que deixar os bons modos de lado pra demovê-lo da ideia inicial, já que as ameaças de tirar uma faca ou arma da camisa eram só delírio da cabeça dele. . Sim, sei que não fiz o correto e que esse comportamento colocou-me numa situação ainda mais arriscada, ainda que eu esteja conseguindo contar isso pra vocês pelo mesmo aparelho que o bandido queria. . Agora é fazer um BO (o recomendado em caso de QUALQUER ocorrência, até pelo bem das estatísticas) e tentar responder três perguntas: . 1) Será um sinal pra continuar dando um tempo da vida fitness? 🏃🏻‍♂️ . 2) Devo solicitar escolta profissional ao @_piazzarollo? 👮‍♂️ . 3) Será que a @recordtvbrasilia me deixa apresentar de tapa olho? 🏴‍☠️
Uma publicação compartilhada por Matheus Ribeiro (@matheusribeirotv) em

Via Varela Notícias

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comente!