CLIMAGEM

CLIMAGEM

TRINDADE MÓVEIS

TRINDADE MÓVEIS

JAQUES ATUALZADO

JAQUES ATUALZADO

CHURRASCARIA E HOTEL NILSON

CHURRASCARIA E HOTEL NILSON

CODIGO ADSENSE SITE RÁPIDO

terça-feira, 16 de junho de 2020

Em Pernambuco, somente a região Agreste tem crescimento no número de óbitos e casos

Foto: AFP

Segundo dados da Secretaria Estadual de Saúde, Pernambuco apresentou uma segunda semana de redução de casos no meio de junho. A redução de três dados fizeram o governo repensar a retomada: os óbitos, casos e as solicitações de UTI.  O ápice de óbitos e casos do novo coronavírus em Pernambuco foi registrado na semana de 10 a 16 de maio. Nesta semana, foram 2.150 casos e 625 óbitos. Já o sistema de saúde teve maior demanda na semana seguinte, de 17 a 23 de maio. Pela primeira vez a taxa de ocupação de UTI aparece abaixo de 90%. Na avaliação por região, somente a Agreste, representada pela Macro II e III, têm confirmado o aumento no número de solicitação de UTIs, casos e óbitos.

A Secretaria reitera que essa tendência de queda dos indicadores tem firmada a execução de um plano de retomada. Ainda assim, é necessário a manutenção dos hábitos coletivos como uso de máscara, higienização das mãos e evitar aglomerações. “Ainda é muito cedo pra fazer qualquer tipo de comemoração. A epidemia não tem se comportado de forma uniforme em todo os Estado. Essa tendência não está sendo observada na região Agreste, por isso não estão seguindo o plano de reabertura do comércio”, pontua André Longo, secretário de Saúde do Estado.  O secretário, também reafirma que existe a possibilidade de uma segunda onda de contágio. “Não será o poder público que conseguiu garantir. Cabe os protocolos serem executados de forma a evitar o retorno da doença com um alto número de casos. Se o comércio se mostrar irresponsável nessa retomada, a vigilância sanitária terá que intervir”.

O governador Paulo Câmara também comentou a situação da região. “Analisando os dados, é possível perceber claramente uma redução nas últimas três semanas. São números importantes, mas precisamos manter a cautela e a responsabilidade na condução dos próximos passos. A epidemia não se comporta de maneira uniforme em todo o Estado. Tivemos um aumento de demanda por leitos de UTI no Agreste e Zona da Mata, motivo pelo qual essas regiões não acompanharam a reabertura do varejo nesta segunda-feira, como o restante do Estado”. 

Estudo da Fundaj
Essa tendência de interiorização dos casos já tinha sido estabelecida pela Fundação Joaquim Nabuco (Fundaj). O Centro Integrado de Estudos Georreferenciados (Cieg), mostrou mudanças de disseminação do vírus em Pernambuco. Entre os dias 3 e 5 de maio, foi mapeado uma movimentação das contaminações que saíram da Região Metropolitana do Recife em direção ao Agreste do estado. O número de municípios com casos confirmados, passou de 126 para 130, enquanto os óbitos passaram de 652 para 749, um aumento de quase 15% em dois dias. O eixo Fernando de Noronha – Palmares perdeu força e  a dispersão do vírus se direcionou à Caruaru, tomando a BR-232 como principal vetor de difusão. São como “ondas de leste” de dispersão da pandemia, vindas do litoral, densamente ocupado e povoado, para o interior do estado. 

Ampliação da testagem
O Governo de Pernambuco volta a ampliou o público prioritário para a realização do teste da Covid-19 no Estado. A partir da próxima semana, dia 22 de junho, também terão prioridade para acesso aos exames trabalhadores sintomáticos de serviços essenciais, como supermercados, padarias, farmácias, postos de gasolina, imprensa, bancos, clínicas e hospitais veterinários, além de serviços de assistência social e 1 atendimento à população em estado de vulnerabilidade. 

Usuários e profissionais de residências terapêuticas e unidades de acolhimento e Centro de Atenção Psicossocial (CAPS) 24h e gestantes no pré-natal com sintomas de síndrome gripais também passam a ser incluídos nos grupos prioritários para testagem. Além disso, os pacientes no pré-operatório de cirurgias eletivas, conforme validação das comissões intra-hospitalares, e pacientes no pré-operatório de cirurgias oncológicas também passam a fazer parte do grupo prioritário. Nesses casos, não é necessário apresentar sintomas de gripe. 

Por Diario de Pernambuco

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comente!