CLIMAGEM

CLIMAGEM

TRINDADE MÓVEIS

TRINDADE MÓVEIS

JAQUES ATUALZADO

JAQUES ATUALZADO

CHURRASCARIA E HOTEL NILSON

CHURRASCARIA E HOTEL NILSON

CODIGO ADSENSE SITE RÁPIDO

segunda-feira, 20 de abril de 2020

Prefeitos lamentam participação de Bolsonaro em manifestação que pedia intervenção militar: ‘Mais um despropósito’


A Frente Nacional de Prefeitos (FNP) lamentou, em nota oficial na manhã desta segunda-feira (20), a participação do presidente Jair Bolsonaro em uma manifestação que pedia intervenção militar, na tarde de domingo (19) em Brasília (DF). Segundo a entidade, liderada pelo chefe do Executivo de Campinas (SP), Jonas Donizette (PSB), o ato, que ainda sugeriu o fechamento do Congresso Nacional e do Supremo Tribunal Federal (STF), foi um atentado à democracia.

A FNP ainda afirmou que a participação de Bolsonaro no protesto é “mais um despropósito” e um presidente da República “tem um papel que não pode tergiversar sobre a democracia”. A entidade tem feitos duras críticas à maneira como o governo federal vem administrando a crise provocada pela pandemia do novo coronavírus.

A nota da Frente Nacional de Prefeitos também cita que o ódio está levando o país para um cenário ainda mais sombrio, que já traz constrangimentos até às forças armadas e ridiculariza o país internacionalmente.

“É lastimável que em meio a milhares de velórios trágicos e rápidos, o iminente colapso do sistema de saúde e a incerteza diante da pandemia que apavora, o Brasil siga esse torpe caminho, siga nessa encruzilhada”, diz o texto da FNP.

‘Congresso e STF abertos’

Também na manhã desta segunda-feira, o presidente Jair Bolsonaro defendeu o Supremo e o Congresso “abertos e transparentes”. Bolsonaro deu a declaração na saída da residência oficial do Palácio da Alvorada. Ele parou para falar com jornalistas sobre temas como a crise do coronavírus e sobre a participação no ato deste domingo.

Nesse momento, um dos apoiadores do presidente, que acompanham a saída dele do palácio todas as manhãs, gritou uma frase a favor do fechamento do Supremo. Bolsonaro advertiu o apoiador:

“Sem essa conversa de fechar. Aqui não tem que fechar nada, dá licença aí. Aqui é democracia, aqui é respeito à Constituição brasileira. E aqui é minha casa, é a tua casa. Então, peço, por favor, que não se fale isso aqui. Supremo aberto, transparente. Congresso aberto, transparente”, afirmou o presidente, que reforçou que o ato pedia a volta ao trabalho e “povo na rua”.

Via PE Notícias

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comente!