CLIMAGEM

CLIMAGEM

TRINDADE MÓVEIS

TRINDADE MÓVEIS

JAQUES ATUALZADO

JAQUES ATUALZADO

CHURRASCARIA E HOTEL NILSON

CHURRASCARIA E HOTEL NILSON

sexta-feira, 27 de março de 2020

Trump tanto negou e, agora, paga o preço: EUA já passaram a China em casos de coronavírus


O presidente Donald Trump negou o quanto pode a pandemia do novo coronavírus e, agora, paga o preço:  os Estados Unidos ultrapassam a China e, agora, são o país do mundo com mais casos confirmados de coronavírus, superando os 82 mil. 

O maior foco de disseminação nos EUA está no estado de Nova York, apesar das medidas de contingências tomadas pelo governo regional. O problema é que muita gente ainda insiste em acreditar em Trump, de que a pandemia da Covid-19 não é tão perigosa como alerta a Organização Mundial de Saúde (OMS). 

Trump, por sinal, vem dizendo que deve suspender todas as medidas de restrições impostas no país para conter as disseminações do vírus no domingo de Páscoa (12). Agora, diante da realidade brutal, há dúvidas se isso realmente vai acontecer. Nesta quinta-feira (26), o Senado aprovou um pacote de US$ 2 trilhões para socorrer a economia. 

Alerta ignorado 

Não foi por falta de aviso que os EUA assumiram o posto de país com mais casos confirmados de coronavírus. Os cientistas alertaram que a maior economia do planeta logo se tornaria a nação mais atingida pela pandemia. Nos Estados Unidos, sabe-se que pelo menos 82.404 pessoas foram infectadas com o coronavírus, com mais de mil mortes, superando China e Itália. 

Os EUA são o terceiro país mais populoso do mundo, com 330 milhões de habitantes. Se as medidas de contenção da Covid-19 não foram reforçadas, a situação tenderá a se agravar muito. Estimativas do Federal Reserve (Fed), o Banco Central norte-americano, apontam que o Produto Interno Bruto (PIB) do país pode cair 50% no segundo trimestre deste ano. 

Não é só: o Fed também vê o desemprego subindo para 30% — hoje, está em 3%. Somente na última semana, 3,3 milhões de norte-americanos recorreram ao seguro-desemprego porque foram demitidos de negócios atingidos, principalmente, pelo coronavírus. 

Não custa lembrar que, no início de março, o presidente Jair Bolsonaro esteve com uma comitiva nos Estados Unidos. Pelo menos 23 pessoas que participaram de encontros com representantes do governo de Trump testaram positivo para o coronavírus.

Via PE Notícias

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comente!