CLIMAGEM

CLIMAGEM

TRINDADE MÓVEIS

TRINDADE MÓVEIS

JAQUES ATUALZADO

JAQUES ATUALZADO

CHURRASCARIA E HOTEL NILSON

CHURRASCARIA E HOTEL NILSON

CONVENIÊNCIA BODEGA DA VILLA

CONVENIÊNCIA BODEGA DA VILLA

domingo, 11 de agosto de 2019

Pr. Paulo César: Pai, contrarie o seu filho!


Pai contrarie seu filho! Aparentemente, você está diante de um conselho absurdo. É possível que logo de cara você discorde e se recuse a ler esta mensagem. No entanto, gostaria de incentivá-lo a ler toda a mensagem.

Temos assistido, atônitos, o surgimento de uma geração de crianças, adolescentes e jovens marcada pela rebeldia, insubmissão e quebra do “Princípio de Autoridade”. Lamentavelmente, não são poucos os pais que reconhecem e declaram não mais ter controle sobre seus filhos. O embate e a completa falta de respeito a diretores, coordenadores e professores, tem se tornado cada vez mais comum nas escolas e faculdades. A repulsa e aversão desta nova geração a qualquer coisa que “cheire” a autoritarismo está mais do que evidente. O Estado, com suas leis que conferem muitos direitos e poucos deveres para crianças e adolescentes, tem contribuído para a formação de cidadãos que não aceitam imposição de limites nem disciplinas por erros cometidos. Estamos diante de uma geração que tem confundido liberdade com anarquia e libertinagem. No entanto, mesmo que a influência do Estado na educação dos filhos seja danosa e prejudicial, a razão fundamental do surgimento de uma geração rebelde e insubmissa, reside nos erros e na omissão dos pais no processo de criação dos filhos no ambiente familiar.

O versículo acima (1 Reis 1.6a) fala da atitude ou da falta de atitude de um pai com relação ao seu filho. O pai em questão é Davi, e, o filho, é Adonias.
O Autor do livro de Reis faz esse comentário devido a uma “arruaça” de Adonias estando o seu pai velho e moribundo. Aproveitando-se da fragilidade
de seu pai, tentou constituir-se rei, mesmo sabendo que seu irmão Salomão era o herdeiro do trono.

Segundo o escritor, Davi nunca contrariou o seu filho Adonias, ou seja, sempre fez seus gostos e vontades, nunca o repreendeu por seu mau procedimento, nunca o disciplinou por sua rebeldia, nunca lhe disse “não”, nunca impôs limites ao seu comportamento, nunca o contrariou negando-lhe algo ou alguma coisa. Davi poderia até está bem intencionado quando agiu assim, mas o resultado na fase adulta do seu filho foi o pior possível. Adonias cresceu sem entender que na vida não se faz tudo o que quer nem se obtém tudo o que se deseja, mesmo sendo filho do rei. Ele se tornou um adulto problemático e causador de problemas, resultado de uma criação baseada no principio da libertinagem.

É possível que Davi tenha confundido amor com ausência de disciplina ou tenha criado seu filho sob o lema, “amar é não contrariar”. Na verdade, a
história de Davi e do seu relacionamento com seus filhos e de seus filhos entre si, indica que esse princípio de “não contrariar o filho” foi extensivo aos demais. Porém, por agir assim como pai, Davi sofreu na pele as duras consequências.

Portanto, pai, quem ama diz “não”, impõe limites, disciplina, repreende, faz uso da bendita “vara”. Quem ama também contraria. Quando contrariamos nossos filhos, nós os preparamos para a vida; pois a vida é cheia de contrariedades. Quando não os contrariamos, contribuímos para que eles cresçam e se transformem em adultos problemáticos e causadores de problemas. Não estou dizendo: Nunca faça o que seu filho quer. Estou dizendo: procure não fazer tudo o que seu filho quer. Pois quem ama também contraria.

Agora podemos voltar ao conselho inicial: “Pai. Contrarie seu filho!”

Pr. Paulo César Nascimento
Igreja Batista Missionária em Serra Talhada

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comente!