CLIMAGEM

CLIMAGEM

TRINDADE MÓVEIS

TRINDADE MÓVEIS

JAQUES ATUALZADO

JAQUES ATUALZADO

CHURRASCARIA E HOTEL NILSON

CHURRASCARIA E HOTEL NILSON

quinta-feira, 8 de agosto de 2019

Mulher é presa com 1,6 kg de 'supermaconha' amarrada ao corpo, no Aeroporto do Recife

Mulher tinha 1,6 quilos de 'supermaconha' presa ao corpo e foi flagrada no Aeroporto do Recife — Foto: Polícia Federal/Divulgação

Uma mulher, de 29 anos, foi presa em flagrante com 1,6 quilo de skunk, droga conhecida como ‘supermaconha’, no Aeroporto Internacional dos Guararapes/Gilberto Freyre, na Zona Sul do Recife, pela Polícia Federal. Ela estava com o entorpecente preso ao corpo com auxílio de esparadrapos e fitas. 

Vinda de Manaus, Diana Caroline Santos da Silva relatou à Polícia Federal, em depoimento, que foi aliciada por uma mulher no Amazonas e que receberia R$ 1.500 para levar a droga até o Rio Grande do Norte. No final de julho, um jovem vindo da mesma cidade também foi flagrado e preso com skunk no aeroporto.

Segundo a Polícia Federal, Diana chegou atrasada no saguão de embarque e aparentava nervosismo. Os policiais perceberam que ela apresentava dificuldade em virar o corpo lateralmente e a separaram para uma entrevista prévia. Durante a conversa, a mulher entrou em contradição sobre o local em que se hospedaria.

Ao realizar a busca pessoal, a PF localizou vários pacotes plásticos, identificados a partir de narcoteste como skunk, substância que é conhecida como supermaconha devido ao seu alto teor de concentração de THC.

Levada para a Superintendência da Polícia Federal no Cais do Apolo, no Recife, Diana disse em depoimento que passava por dificuldades financeiras e, por isso, teria aceitado fazer o transporte da droga, mas que nunca tinha feito algo do tipo. Ela foi atuada por tráfico interestadual de entorpecentes.

Quase 2 quilos de skunk, conhecido como 'supermaconha', foram apreendidos pela Polícia Federal no Aeroporto Internacional do Recife — Foto: Polícia Federal/Divulgação

Apreensões
Essa foi a nona apreensão de drogas feita no aeroporto pela Polícia Federal neste ano. Além do jovem vindo de Manaus com skunk, dois homens vindos também do Amazonas, em maio, com o mesmo tipo de entorpecente.

Segundo a PF, em 2019, foram dez pessoas foram presas, sendo três homens e sete mulheres, e apreendidos 60,2 quilos de cocaína e 30 quilos de skunk.

Skunk x maconha
Segundo a Polícia Federal, skunk é plantado em ambiente controlado, buscando maior concentração do tetrahidrocanabinol, ou THC, substância psicoativa que é o principal responsável pelos efeitos alucinógenos.

Normalmente, a concentração de THC nos tipos comuns de maconha varia entre 2% e 4%. Já no Skunk varia entre 14% e 15%, mas, já foram apreendidos skunk com até 30% de THC, o que torna esse tipo de maconha ainda mais prejudicial e letal, ainda de acordo com a Polícia Federal.

Do G1/PE

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comente!