CLIMAGEM

CLIMAGEM

TRINDADE MÓVEIS

TRINDADE MÓVEIS

JAQUES

JAQUES

CHURRASCARIA E HOTEL NILSON

CHURRASCARIA E HOTEL NILSON

CONVENIÊNCIA BODEGA DA VILLA

CONVENIÊNCIA BODEGA DA VILLA

quarta-feira, 10 de abril de 2019

Acusado de assassinar de forma brutal Professor João José é preso pela polícia em Floresta, no Sertão de PE

Fotos:



A equipe de Policiais Civis da 187ª Circunscrição de Floresta e da 22ª DESEC- Floresta, no Sertão pernambucano, com apoio da PMPE, deram efetivo cumprimento ao Mandado de Prisão Temporária, expedido pelo Juízo da Comarca de Floresta, em desfavor de Ozair de Lima Mandu. 

Segundo as investigações policiais, Ozair matou o Professor João José, pessoa bastante conhecida e conceituada na cidade, com intuito de roubar a vítima. 

De acordo com o Delegado responsável pelo caso Dr. Alexandre Barros, esclareceu que Ozair após ser confrontado com as provas existentes - compras realizadas com o cartão de crédito da vítima nas Casas Bahia, Lojas Americanas e NetFlix, combinado com as páginas de internet pesquisadas pelo acusado (rastro de dados no Google),  Ozair  assumiu a autoria do crime, contando ao Delegado detalhes da empreitada criminosa (o crime ocorreu na noite da quinta-feira (07/03/2019). 

Conforme interrogatório do imputado, ele trabalhava na creche em frente à casa do Professor, e em conversas com este, descobriu que ele tinha bens valiosos. Segundo Ozair, a vítima convidou o acusado para adentrar na sua casa com intuito de se relacionarem amorosamente, momento em que Ozair “aproveitou a ocasião”, para assassinar a vítima de forma brutal a golpes de faca, chegando inclusive a amputar um dos dedos da vítima com a finalidade de usá-lo para fazer a “biometria” e realizar saques na conta bancária da vítima. Após o crime o autor fugiu da casa levando consigo a quantia de R$ 3.200,00 (três mil e duzentos reais) em espécie, cartões bancários da vítima, notebook, celular e dois receptores de TV a cabo. 

Quando da prisão os policiais diligenciaram e fizeram a localização e recuperação dos objetos roubados, quantos aos cartões o preso alegou ter jogado numa estrada de terra que vai para o lixão desta cidade, e não foram recuperados. Já o dedo que o preso amputou da vitima, este disse ter jogado num córrego da cidade. 

O Delegado ressaltou a necessidade da população não proceder com acusações ou compartilhar informações sem a devida comprovação da veracidade, pois várias postagens foram feitas em grupos de WhatsApp após o assassinato de Professor João José (indicando DIMAS como suspeito).

A investigação foi presidida pelo Delegado Alexandre Barros e chefiada pelo Delegado Seccional, Ariosto Esteves.

Após o procedimento de praxe o preso foi recolhido a Cadeia Pública de Petrolândia onde ficará à disposição da Justiça.

Essa é mais uma ação da Polícia Civil na cidade de Floresta seguindo as diretrizes do Pacto pela Vida no combate à criminalidade.


Via O Povo com a Notícia


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comente!