CLIMAGEM

CLIMAGEM

TRINDADE MÓVEIS

TRINDADE MÓVEIS

JAQUES

JAQUES

CHURRASCARIA E HOTEL NILSON

CHURRASCARIA E HOTEL NILSON

CONVENIÊNCIA BODEGA DA VILLA

CONVENIÊNCIA BODEGA DA VILLA

quarta-feira, 2 de janeiro de 2019

Esposa de idoso agredido por ex-fisiculturista ainda teme por sua segurança

Agressor de 35 anos, identificado como Bruno Alves, está foragido/Foto: Reprodução/Internet

A dona de casa Luciene Wanderley, 52 anos, esposa do idoso agredido pelo ex-fisiculturista Bruno Nunes Elihimas, 35 anos, no último sábado (29), declarou  nesta terça-feira (1º) que ainda teme pela vida do seu marido. Mesmo com a prisão preventiva decretada pelo Tribunal de Justiça de Pernambuco (TJPE), nesta segunda-feira (31), a esposa do guardador de carros acredita que devido à condição financeira do empresário, poderia haver represálias. “A justiça foi feita, mas por ele ter dinheiro, temos medo que alguém venha fazer algo pior. Temos medo dele voltar a trabalhar naquela área.” afirmou.

Sobre as acusações que o empresário fez, afirmando que William de Souza, 62 anos, teria intimidado sua companheira, já que ele prestava serviços para Carlos Zarzar, ex-companheiro dela, a dona de casa contesta essa versão. “Meu marido era contratado para passear com o cachorro de seu Carlos e ganhava R$ 50 por semana. Ele não conhece esse homem que bateu nele. Essa é a versão dele e terá que provar na justiça. Se o problema dele era com seu Carlos, por que não foi tirar satisfação com ele?”, disparou. 

Segundo Bruno, o flanelinha e Carlos teriam intimidado tanto sua esposa como a ele mesmo. "Sofri ameaças de morte, inclusive com armas. Não quero justificar o que fiz, mas se fosse você, o que faria?", declarou em entrevista ao programa Balanço Geral, da TV Clube, concedida na manhã de segunda (31), no mesmo do dia da prisão. O ex-fisiculturista disse que os dois teriam mantido sua esposa detida, sob coação, e a tensão teria feito com que sofresse um aborto. "O sonho de minha vida era ser pai, e eles destruíram. Eu não sou um monstro". 

Com o rosto ainda inchado dos socos e pontapés que sofreu, William está se recuperando, mas era o único provedor do sustento da casa, que acolhe mais nove pessoas – entre filhos e netos. Morador do bairro de Brasília Teimosa, Zona Sul do Recife, a comunidade tem prestado apoio à família. “Graças a Deus ele está se recuperando, mas ele não poderá voltar  a trabalhar nem tão cedo. As pessoas têm nos ajudado como podem”, declarou Luciene. 

A defesa de Bruno Elihimas irá pedir nesta quarta-feira (2) a revogação da prisão preventiva. De acordo com o advogado Marcelo Soares, “todas as medidas cabíveis serão tomadas a partir de agora”. “Nós também já solicitamos o pedido para que ele seja transferido para uma área isolada para que sua integridade física seja mantida”, afirmou o advogado

O ex-fisiculturista está no Centro de Observação e Triagem Everardo Luna (Cotel), em Abreu e Lima. Ele passou por exame de corpo de delito no Instituto de Medicina Legal (IML), após ter prestado depoimento na Delegacia de Boa Viagem, zona Sul do Recife, no inicio da tarde desta segunda-feira. O mandado de prisão foi baseado no artigo 129, parágrafo 2º, inciso IV do Código Penal, sobre ofender a integridade corporal ou a saúde de outrem. Por esse motivo, Bruno poderá pegar de dois a oito anos de detenção. “Todos os familiares dele estão transtornados com essa situação”, frisou Soares. 

Via FolhaPE

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comente!