CLIMAGEM

CLIMAGEM

TRINDADE MÓVEIS

TRINDADE MÓVEIS

JAQUES ATUALZADO

JAQUES ATUALZADO

CHURRASCARIA E HOTEL NILSON

CHURRASCARIA E HOTEL NILSON

CONVENIÊNCIA BODEGA DA VILLA

CONVENIÊNCIA BODEGA DA VILLA

sábado, 12 de janeiro de 2019

Criminosos derrubam torre de transmissão de energia no Ceará


Em mais uma madrugada de ataques no Ceará, criminosos derrubaram uma torre de transmissão de energia em Maracanaú, cidade da Grande Fortaleza.

Os bandidos usaram explosivos para derrubar a torre de transmissão, que acabou tombando. Em nota, a Enel Distribuição Ceará confirmou o ataque e informou que enviou equipes ao local para inspecionar os danos.

A distribuidora ainda informou que o ataque não resultou em interrupção no fornecimento de energia para clientes da distribuidora.

Na manhã deste sábado (12), os bandidos provocaram uma explosão em uma concessionária de automóveis em Fortaleza. O ataque aconteceu por volta das 5h da manhã e não deixou feridos.

Este é o 11º dia seguido de ataques registrado no Ceará. Ao todo, foram registradas 194 ocorrências provocadas pelos criminosos desde o início do ano.

A crise na segurança no Ceará começou na noite de 2 de janeiro. Ataques foram registrados no estado em decorrência de intenção do governo de não mais separar integrantes de facções nos presídios cearenses.

Até a última quinta-feira (10), o governo havia informado que 277 pessoas haviam sido presas por relação com os atentados no Ceará.

Na manhã deste sábado, o presidente Jair Bolsonaro (PSL) defendeu em uma rede social que ações como incendiar e explodir bens públicos ou privados sejam tipificados como terrorismo, citando um projeto de lei do senador Lasier Martins (PSD-RS).

HISTÓRICO

Segundo dados do Fórum Brasileiro de Segurança, o Ceará foi, em 2017, o terceiro estado do país com mais mortes violentas. A taxa foi de 59,1 mortos a cada 100 mil habitantes. À frente do estado estiveram apenas Rio Grande do Norte (68) e Acre (63,9).

Em 2018, segundo dados divulgados pelo estado, houve queda de 10,5% na taxa de homicídios entre janeiro e novembro de 2018, comparado com 2017.

Mesmo assim, no ano passado ocorreu a maior chacina da história do Ceará, com 14 mortos durante uma festa na periferia de Fortaleza, em janeiro, e a morte de seis reféns após ação policial para evitar assalto a dois bancos em Milagres, no interior, em dezembro.

Com informações da Folhapress

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comente!