CLIMAGEM

CLIMAGEM

TRINDADE MÓVEIS

TRINDADE MÓVEIS

JAQUES

JAQUES

CHURRASCARIA E HOTEL NILSON

CHURRASCARIA E HOTEL NILSON

CONVENIÊNCIA BODEGA DA VILLA

CONVENIÊNCIA BODEGA DA VILLA

domingo, 30 de dezembro de 2018

Assaltos à luz do dia assusta quem trafega pela BR-428 no Sertão de Pernambuco


Os assaltos voltaram a acontecer com mais frequência nas estradas que cortam o Sertão do estado de Pernambuco, a exemplo da BR-428, entre os municípios de Orocó e Cabrobó, uma região representada politicamente por um senador da república, deputados federais, estaduais e muitos aliados do governo estadual. Todavia a segurança do cidadão não é prioridade para os políticos, eles preferem atribuir responsabilidades e fazer defesas pessoais e não discutir uma solução para o problema.

Quem não se lembra dos tempos em que o Sertão era visto como uma região perigosa, até anúncios alertando os motoristas acerca dos assaltos eram feitos em mapas rodoviário. E o único político que se levantou na época em defesa da imagem do Sertão foi o ex-deputado Diniz Cavalcanti, os outros preferiram se calar diante da situação. Os prejuízos foram imensos para os sertanejos, muitos até preferiram sair da região e ir buscar oportunidade em outro lugar.

Nessa época de tantos assaltos no Sertão pernambucano, o então governador Jarbas Vasconcelos, ouviu o pedido de socorro dos sertanejos através do ex-deputado Diniz Cavalcanti. A partir daí foi dado inicio a uma política de segurança pública com modernização da frota de veículos, melhor aparelhamento das policias, mais homens nas estradas e vigilância permanente. Depois veio o Pacto Pela Vida de Eduardo Campos, a segurança foi melhorando significativamente.

O que foi feito por Jarbas e Eduardo na área de segurança pública, vem sendo desfeito por Paulo Câmara e isso faz reaparecer a sensação de insegurança na região. Durante a campanha política deste ano, até policiais trabalhando a pé nas ruas foram visto, passou a campanha ninguém vê mais esses policiais e isso remete os sertanejos ao clima já experimentado em outros tempos que é o de medo.

Via Didi Galvão