CLIMAGEM

CLIMAGEM

TRINDADE MÓVEIS

TRINDADE MÓVEIS

JAQUES

JAQUES

CHURRASCARIA E HOTEL NILSON

CHURRASCARIA E HOTEL NILSON

CONVENIÊNCIA BODEGA DA VILLA

CONVENIÊNCIA BODEGA DA VILLA

segunda-feira, 3 de dezembro de 2018

Arcebispo alemão revela detalhes sobre encontro com Schumacher: “É a cara típica do Michael”

Um arcebispo alemão, que visitou Michael Schumacher no verão de 2016 e ajudou a família do heptacampeão mundial de Fórmula 1 a agendar um encontro com o Papa, decidiu revelar alguns pormenores sobre o estado de saúde do antigo piloto.

Quase cinco anos depois de, a 29 de dezembro de 2013, Schumacher ter sofrido um acidente que lhe mudou a vida, quando esquiava com familiares e amigos nos Alpes Franceses, são poucas as informações tornadas públicas sobre a sua condição física.

A mulher, Corinna, que desde o acidente tem sido o principal apoio do antigo piloto, tem feito todos os possíveis para zelar pela privacidade do marido e só um leque muito restrito de pessoas, como a equipa médica que o tem acompanhado, é que viu com os próprios olhos o estado em que este se encontra. Entre elas, está o arcebispo alemão Georg Gänswein, confidente do Papa emérito Bento XVI, que visitou a família no verão de 2016.

Dois anos depois, e ainda que com algumas reservas para manter intacta a privacidade da família de Schumacher, Gänswein deu uma entrevista à revista alemã “Bunte” para contar alguns dos pormenores do encontro que teve com o heptacampeão mundial de Fórmula 1.

“Sentei-me em frente a ele, toquei-o com as duas mãos e olhei-o. A sua cara, como todos nós sabemos, é a típica cara de Michael Schumacher. Tornou-se apenas um pouco mais cheia”, pormenorizou a arcebispo, dando a entender que, pelo menos naquela altura, este não seria capaz de falar ou de se mover.

Arcebispo alemão Georg Gänswein

“A família é o ninho protetor que o Michael necessita desesperadamente. A sua mulher é a alma da família”, enalteceu ainda Gänswein, antes de confessar que inclui sempre “Michael Schumacher e a sua família” nas suas orações. “O Natal é a festa do nascimento de Cristo, o amor divino feito homem. Sentir isso é bom e necessário”, completou.

Na última declaração pública de Corinna, feita ainda este mês de novembro, a mulher de Schumacher agradeceu ao músico alemão Sascha Herchebach pelo facto de ter composto uma música dedicada ao marido, que no próximo dia 3 de janeiro completa 50 anos de vida. “Ele é lutador e não vai desistir”, garantiu.

Casados há 23 anos, Michael e Corinna têm dois filhos em comum: Gina Marie, de 21 anos, e Mick, de 19, que recentemente sagrou-se campeão europeu de Fórmula 3.

TEXTO: Duarte Lago (com AFS)