CLIMAGEM

CLIMAGEM

TRINDADE MÓVEIS

TRINDADE MÓVEIS

JAQUES

JAQUES

CHURRASCARIA E HOTEL NILSON

CHURRASCARIA E HOTEL NILSON

CONVENIÊNCIA BODEGA DA VILLA

CONVENIÊNCIA BODEGA DA VILLA

segunda-feira, 5 de novembro de 2018

Preso idoso que tentou regularizar CPF com RG falso

Idoso afirmou que receberia R$ 300 para aplicar o golpe/Foto: Divulgação/PF-PE

Um idoso de 67 anos, natural e morador da cidade de Pedreiras, no Maranhão, foi preso por tentar regularizar um CPF suspenso usando uma carteira de identidade falsa do Rio Grande do Norte. O maranhense afirmou em depoimento que receberia R$ 300 pelo serviço, não informou quem seria o mandante e que o objetivo da ação era receber benefícios previdenciários do INSS. 

Segundo a Polícia Federal, que conduziu a prisão na última quinta-feira (1º) e divulgou os detalhes nesta segunda-feira (5), o homem - identificado como Raimundo Diógenes do Nascimento - possui antecedentes criminais e já foi preso por aplicar o mesmo golpe no ano passado na cidade de Santo Antônio dos Lopes, também no Maranhão. "Ele veio do Maranhão exclusivamente para dar entrada nesse CPF. Os dados eram de outra pessoa, mas a foto no documento era dele", afirmou o chefe de comunicação da Polícia Federal, Giovani Santoro.

A prisão aconteceu quando servidores da Receita Federal perceberam que o RG usado pelo homem era do Rio Grande do Norte. Desde fevereiro de 2016 há um alerta sobre documentos oriundos desse estado, uma vez que foram furtadas cerca de 2,8 mil cédulas da Direção Geral do Instituto Técnico-Científico de Polícia do Rio Grande do Norte. Uma análise constatou que o documento era falso. O idoso foi então detido e encaminhado para a sede da Polícia Federal (PF), no Cais do Apolo, no Bairro do Recife, para prestar esclarecimentos. 

O maranhense informou aos policiais que já havia sido contratado cerca de 20 vezes para regularizar CPFs com o mesmo objetivo de fraudar o INSS. Ele se deslocou de Pedreiras até o Recife para aplicar o golpe. O idoso foi autuado por uso de documento falso - crime tipificado no artigo 304 do Código Penal. Caso seja condenado, poderá pegar pena de dois a seis anos de prisão. Além da carteira de identidade falsa, a PF apreendeu um aparelho celular.

Por fim, ele passou por audiência de custódia, na qual foi confirmada a sua prisão preventiva. O idoso foi conduzido para o Centro de Observação e Triagem Professor Everardo Luna (Cotel), em Abreu e Lima, na Região Metropolitana do Recife (RMR), onde ficará à disposição da Justiça Estadual.

Via FolhaPE