CLIMAGEM

CLIMAGEM

TRINDADE MÓVEIS

TRINDADE MÓVEIS

JAQUES

JAQUES

CHURRASCARIA E HOTEL NILSON

CHURRASCARIA E HOTEL NILSON

CONVENIÊNCIA BODEGA DA VILLA

CONVENIÊNCIA BODEGA DA VILLA

sexta-feira, 26 de outubro de 2018

Políticos e empresários investigados estão orquestrando para extinguir delegacia de combate à corrupção


Não é de hoje que políticos e empresários investigados por corrupção aliados do governador Paulo Câmara e do prefeito Geraldo Júlio, do PSB, tramam para afastar a delegada Patrícia Domingos do comando da Delegacia de Crimes Contra a Administração Pública, a Decasp, em represália à sua atuação competente e isenta no combate à corrupção em prefeituras e órgãos públicos estaduais de Pernambuco.

As tratativas para afastar a Delegada Patrícia, conhecida como o Sergio Moro de Pernambuco, por ser implacável contra corruptos, já foram flagradas inclusive em interceptações telefônicas feitas com autorização da justiça. Apenas para citar uma dessas investidas de políticos corruptos aliados do governador contra a delegada que combate a corrupção, inclusive de aliados do governo, lembremo-nos dos “grampos” em que o ex-prefeito de Catende, Otacílio Cordeiro e seus aliados do PSB foram flagrados tramando  dar uma surra em público e até mandar matar uma testemunha e ainda o afastamento da delegada Patrícia Domingos, como forma de barrar as investigações que levaram o então prefeito e seus cúmplices à prisão, nas chamadas Operações “Tsunami” e “Longa Manus”, da Decasp. Só em Catende, o prefeito do PSB teria desviado mais de R$ 30 milhões e cometido mais de 50 crimes.

Durante a coletiva de imprensa da Operação “Longa Manus”, a delegada Patrícia Domingos, titular da Delegacia de Repressão aos Crimes Contra a Administração e Serviços Públicos, revelou que a quadrilha comandada pelo ex-prefeito de Catende, Otacílio Cordeiro, do PSB, tramou até afastá-la do caso: “Eles achavam que me tirando do caso eles conseguiriam amenizar a situação do procedimento”, destacou a delegada.

Interceptações telefônicas a que o Blog teve acesso e que constam de inquérito já enviado ao MPPE, também comprovam a movimentação de secretários do governo Paulo Câmara e até de um deputado federal ligado ao governo, para livrar Otacílio Cordeiro da prisão por meio de uma fraude processual a ser cometida em conluio com um coronel da PM e terceirizados do TJPE (leia em “grampo” apontando envolvimento de deputado federal no caso da tornozeleira do prefeito de Catende pode deslocar o caso para o STF e Esquema para justificar troca de tornozeleira eletrônica de ex-prefeito de Catende envolve políticos.

O Blog da Noelia Brito, que apoia o trabalho da Delegada Patrícia Domingos e de todas as autoridades que se dedicam à pesada missão de combater a corrupção num Estado em que o próprio governador, o prefeito da Capital, deputados, vereadores, empresários aliados mais próximos figuram como investigados em vários inquéritos não apenas da Decasp, mas principalmente da Polícia Federal, todos com autorização da justiça, não cansa de denunciar as tramoias de corruptos e corruptores para afastarem a delegada da Decasp, acreditando que com isso se livrarão das investigações.

São ainda investigados pela Decasp, por determinação do Ministério Público de Pernambuco, vereadores e deputados, inclusive os chefes dos poderes Legislativo, das Câmaras Municipais e da Alepe, por peculato, em razão da manutenção de funcionários fantasmas em seus gabinetes e ainda da suspeita da prática conhecida como “retorno de gabinete”, pela qual os funcionários “devolvem” aos parlamentares os valores que recebem pelas nomeações. Também foi da Decasp a Operação que resultou no afastamento do prefeito de São Lourenço da Mata, Bruno Pereira, do PTB, e de seus secretários, por fraudes em licitações.

Tão logo foi reeleito, atendendo às pressões de aliados e de empresários que têm contratos com seu governo, Paulo Câmara enviou o malfadado projeto de lei para extinguir a Decasp e com isso finalmente conseguir afastar a delegada Patrícia Domingos de suas funções de combate à corrupção em Pernambuco.

Do Blog de Noélia Brito