CLIMAGEM

CLIMAGEM

TRINDADE MÓVEIS

TRINDADE MÓVEIS

JAQUES

JAQUES

CHURRASCARIA E HOTEL NILSON

CHURRASCARIA E HOTEL NILSON

CONVENIÊNCIA BODEGA DA VILLA

CONVENIÊNCIA BODEGA DA VILLA

domingo, 28 de outubro de 2018

Homem é morto durante carreata pró-Haddad em Pacajus, no Ceará

Charlione Lessa Albuquerque, de 23 anos, morreu durante carreata pró-Fernando Haddad, candidato à Presidência da República pelo PT, na noite deste sábado (27/10) em Pacajus, no estado do Ceará.

De acordo com relato de familiares da vítima ao jornal O Povo, Albuquerque estava dentro de um carro quando foi baleado. O criminoso saiu de um Gol branco e efetuou os disparos.

O jovem morreu no hospital após não resistir aos ferimentos. Segundo o jornal cearense, ele trabalhava como servente de pedreiro em Fortaleza.


Não há informações oficiais das autoridades sobre o que teria motivado o assassinato.

Ainda neste sábado, a Juventude do PT divulgou nota de condolências aos familiares de Charlione.

Veja o texto na íntegra:

“A Juventude do Partido dos Trabalhadores vêm, através desta, prestar condolências aos familiares do jovem Charlione Lessa Albuquerque, de 23 anos, morto enquanto participava de uma carreata em apoio a Fernando Haddad em Pacajus, no Ceará.

Charlione foi vítima de disparos efetuados por um homem ainda não identificado que saiu de um Gol Branco e, aos gritos de Bolsonaro, atacou a carreata e terminou por atingir o jovem que estava com a sua mãe, Regina Lessa, militante sindical e dirigente do Sindicato dos Sapateiros, no momento do ataque.

Charlione é vítima desta política de propagar o ódio, a intolerância e a violência que nós estamos combatendo nessas eleições. Exigimos das autoridades rigor nas investigações para que este atentado não fique impune e que não volte a se repetir. Nós, jovens militantes que acreditamos numa sociedade construída na tolerância, na paz e no amor, permaneceremos nas ruas e amanhã inundaremos as urnas dos nossos sonhos, que certamente eram os sonhos de Charlione.

Não irão nos amedrontar! Não temos tempo para ter medo!

Charlione, Presente!”.

Fonte: Metrópoles