CLIMAGEM

CLIMAGEM

TRINDADE MÓVEIS

TRINDADE MÓVEIS

JAQUES

JAQUES

CHURRASCARIA E HOTEL NILSON

CHURRASCARIA E HOTEL NILSON

CONVENIÊNCIA BODEGA DA VILLA

CONVENIÊNCIA BODEGA DA VILLA

sexta-feira, 14 de setembro de 2018

PF retira posseiros de terra indígena no Sertão de Pernambuco


Uma operação da Polícia Federal que ocorreu nesta quinta-feira (13) para desocupar imóveis indígenas na região de Petrolândia, no Sertão, que estavam sendo ocupados de forma irregular por não indígenas. A ação é realizada em conjunto com o Comando de Operações Táticas da Polícia Federal (COT), Grupo de Pronta Intervenção (GPI) e apoio da Polícia Militar (PM). Uma pessoa foi detida por desobediência.

Em junho deste ano, a quarta turma do Tribunal Regional Federal (TRF) da 5ª Região decidiu, por unanimidade, pela continuidade da desintrusão da Terra Indígena Pankararu, localizada entre os municípios de Tacaratu, Jatobá e Petrolândia. O veredito ocorreu durante o julgamento do mérito de recurso demandado pelos posseiros, que paralisou a retirada pacífica dos ocupantes não indígenas na primeira quinzena de maio.

Segundo a Polícia Federal, estão sendo desocupados 12 imóveis. O processo de desocupação, autorizado pela Justiça Federal de Serra Talhada, começou às 6h e conta com a participação de 100 policiais federais. Ainda conforme a PF, com exceção da detenção por desobediência, a operação está ocorrendo de forma pacífica. Apesar da afirmação, houve o lançamento de pedras contra os policiais por parte de alguns ocupantes. Ninguém ficou ferido e a situação foi contida.

Uma ambulância do Corpo de Bombeiros está no local para qualquer eventualidade. “Estão sendo colocadas em prática todas às técnicas policiais de desocupação e de uso progressivo da força de forma técnica e profissional com o objetivo de evitar qualquer tipo de ocorrências que prejudiquem o bom andamento da operação”, diz nota da PF.  Um representante do povo Pankararu contou que essa é uma grande conquista oriunda de uma luta travada há décadas, mas que os índios estão temendo uma represália. 

Via PE Notícias