CLIMAGEM

CLIMAGEM

TRINDADE MÓVEIS

TRINDADE MÓVEIS

JAQUES

JAQUES

CHURRASCARIA E HOTEL NILSON

CHURRASCARIA E HOTEL NILSON

CONVENIÊNCIA BODEGA DA VILLA

CONVENIÊNCIA BODEGA DA VILLA

sábado, 15 de setembro de 2018

“Esse é um quadro dramático de Pernambuco”, diz Armando


O desempenho de Pernambuco no Ranking de Competitividade dos Estados, divulgado ontem pelo Centro de Liderança Pública (CLP), foi alvo de críticas severas do senador Armando Monteiro, que concorre ao cargo de governador pelo PTB. Apresentando queda da sua performance em boa parte dos indicadores analisados pelo CLP, o Estado encontra-se na 20º posição do levantamento em 2018, cuja base de dados é de 2017. Em 2015, Pernambuco era o 13º da lista.

“Nos levantamentos anteriores nós já éramos os piores em segurança, tínhamos uma situação péssima em relação à mobilidade, não estávamos em uma posição boa na infraestrutura viária, mas o pior é que neste último estudo outros índices caíram, como a parte de sustentabilidade social. Isso quer dizer que aumentou a pobreza, a mortalidade infantil, e, evidentemente, o desemprego. Esse é um quadro dramático porque reflete o nosso ambiente socioeconômico”, avaliou o petebista, que cumpriu agenda, ontem, no Canal do Fragoso.

De acordo com o ranking, em 2018, Pernambuco ocupa a 17ª posição nacional no quesito sustentabilidade social, resultado melhor do que o de 2017, quando o Estado figurava no 19º lugar da lista. O levantamento mostra, porém, que, em apenas um ano, pioraram os números estaduais relativos à mortalidade infantil, à formalidade do mercado de trabalho e à mortalidade precoce, por exemplo. Os índices de mortalidade materna, IDH e desigualdade de renda, por sua vez, mostram melhora no desempenho.

Outro quesito que apresenta resultados desfavoráveis no estudo é o que detalha a situação da segurança pública no Estado. Conforme os números divulgados ontem, Pernambuco registra o pior resultado nesse indicativo. 

Na visão de Armando, o quadro é causado pela falta de comando do governador Paulo Câmara (PSB) na área. “No governo Eduardo (Campos), de 2007 a 2013, Pernambuco obteve significativa redução nos índices de criminalidade. E o Estado, a rigor, registrava o mesmo aparato de segurança. Qual a diferença? A diferença é que Eduardo comandava, liderava, coordenava, monitorava, ia para a linha de frente. O Pacto Pela Vida teve resultados positivos até Paulo assumir”, argumentou o parlamentar.

O levantamento, entretanto, não mostrou apenas números desfavoráveis ao governo estadual. Segundo o estudo, Pernambuco está na 8ª posição nacional no quesito solidez fiscal, que leva em consideração indicativos como autonomia fiscal, capacidade de investimento e sucesso da execução orçamentária.

Para Armando, porém, é necessário observar com cautela esses dados. “Eu acho que a avaliação sobre a solidez fiscal se apoia na questão de que Pernambuco tem um endividamento relativamente baixo, mas é preciso levar em consideração que o Estado teve déficit primário ano passado, tem um volume de restos a pagar muito elevado e ficou devendo a muitos fornecedores, por exemplo. Essa solidez fiscal me parece um conceito incompleto”, disparou o candidato.

Via PE Notícias