CLIMAGEM

CLIMAGEM

TRINDADE MÓVEIS

TRINDADE MÓVEIS

JAQUES

JAQUES

CHURRASCARIA E HOTEL NILSON

CHURRASCARIA E HOTEL NILSON

CONVENIÊNCIA BODEGA DA VILLA

CONVENIÊNCIA BODEGA DA VILLA

terça-feira, 7 de agosto de 2018

Pastora evangélica é assassinada pelo ex da namorada no Recife

Pastora Josefa Maria foi morta com três tiros na cabeça/Foto: Reprodução

A pastora evangélica Josefa Maria da Silva, de 43 anos, foi morta com três tiros na cabeça na noite da segunda-feira (6), no bairro do Ipsep, Zona Sul do Recife. Segundo a Polícia Civil de Pernambuco, o principal suspeito do homicídio é o microempresário José Luiz da Silva, de 37 anos, ex-companheiro da namorada da religiosa, que está grávida. 

Josefa, que era pastora na Igreja Missionária Rompendo em Fé, tinha saído de um culto com a namorada e, após dar carona a um amigo até um bairro próximo, foi surpreendida por José Luiz, que saiu de outro veículo e disparou várias vezes contra a mulher, de acordo com a Polícia Civil. O crime aconteceu por volta das 21h na rua Presidente Kennedy. A pastora morreu no local e o corpo foi removido pelo Instituto de Medicina Legal (IML).

Ainda segundo a Polícia Civil, José Luiz ameaçava o casal por não aceitar o fim do relacionamento com a ex. O suspeito foi encontrado por agentes do Grupo de Apoio Tático Itinerante (Gati) em sua residência na madrugada da terça-feira (7). Ele foi levado para prestar depoimentos no Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), no bairro do Cordeiro, Zona Oeste do Recife, onde foi preso em flagrante delito. 

A delegada do DHPP Ana Luiza Mendonça explica que o microempresário foi autuado em flagrante por homicídio duplamente qualificado. "Ele foi autuado por homicídio com motivação fútil e impossibilidade de defesa da vítima. Em nenhum momento ele confessou a autoria do crime, alegando que não teria motivação", disse a delegada. "A ex-companheira é testemunha ocular do crime e inclusive reconheceu José Luiz como aquele que atirou na pastora e chegou a reconhecer as roupas da vítima", completou Ana Luiza. José Luiz foi encaminhado à audiência de custódia no fórum da Joana Bezerra, na área central do Recife. Ele saiu do DHPP sem falar com a imprensa.

De acordo com familiares da pastora, ela não mantinha relacionamento amoroso com a jovem, mas sim eram amigas. Uma parente de Josefa, que não quis se identificar, informou que José Luiz seria casado e amante da grávida. "Ela a ajudava em termos religiosos devido à situação que a mesma passava com o companheiro", afirmou a familiar. "Ela agiu de boa vontade em defesa da mesma e pagou com a vida", completou.

A lojista Érica Guedes, de 30 anos, frequentava a igreja e relata que Josefa se separou há cerca de um mês do marido e se mudou para João Pessoa, capital da Paraíba. "Ela se mudou, mas não deixou de frequentar a igreja. Todo fim de semana ela voltava [ao Recife] para cumprir os compromissos com a igreja", disse. "Ela tinha uma filha e duas netinhas. Fica o legado de uma mulher guerreira, uma mulher que se doou para a obra de Deus e não media esforços para quem pedia ajuda", lamentou.

O ex-marido de Josefa ajuda os familiares nos trâmites do velório e do enterro, segundo o genro da pastora, Marcos Paulo, de 32 anos. De acordo com ele, a religiosa foi buscar o dinheiro da pensão da filha na casa do ex-marido. "Ela foi buscar o dinheiro da pensão à tarde e eles ficaram conversando. Depois ela foi para a igreja". O corpo de Josefa foi liberado do IML por volta das 11h30.

O microempresário José Luiz da Silva, de 37 anos, é o principal suspeito do crime - Crédito: Arthur Mota/Folha de Pernambuco

Via FolhaPE 
]