CLIMAGEM

CLIMAGEM

TRINDADE MÓVEIS

TRINDADE MÓVEIS

JAQUES

JAQUES

CHURRASCARIA E HOTEL NILSON

CHURRASCARIA E HOTEL NILSON

CONVENIÊNCIA BODEGA DA VILLA

CONVENIÊNCIA BODEGA DA VILLA

sexta-feira, 31 de agosto de 2018

Mais de cem cidades de Pernambuco não atingiram meta da campanha de vacinação contra sarampo e poliomielite

O Recife imunizou 100% do público-alvo da campanha de vacinação contra o sarampo e a poliomielite, nesta quinta-feira (30). Até à tarde, mais de 80 mil crianças foram vacinadas na capital. A meta estabelecida pelo Ministério da Saúde aos municípios é de 95% das crianças com idade entre um e cinco anos incompletos. Em Pernambuco, 76 cidades atingiram essa meta para a poliomielite e 74 para a imunização contra o sarampo.

No estado, a campanha abrange 544.178 crianças e, dessas, 93,73% (equivalente a 510.032) foram vacinadas contra poliomielite e 93,44% (correspondente a 508.457 pessoas) receberam a imunização contra o sarampo.

A campanha segue até a sexta (31) e 10 postos de saúde no Recife funcionam no terceiro turno, das 17h às 21h. Apesar disso, as vacinas fazem parte do calendário regular de imunização e continuam sendo aplicadas mediante apresentação do cartão de vacinação.

Na quarta (29), Pernambuco confirmou mais dois casos de sarampo. Com isso, o estado soma quatro confirmações da doença. Segundo as secretarias de Saúde do estado e do Recife, as ocorrências foram registradas na capital pernambucana em dois jovens: um garoto de 13 anos e uma mulher de 19 anos.

Eles são parentes das duas pessoas que tiveram a doença confirmada no dia 13 de agosto. Os outros dois casos de sarampo que já tinham sido confirmados em agosto são de um homem de 27 anos que viajou para Manaus, onde há surto da doença, e uma menina de 2 anos, parente dele.

O governo estadual descartou outro caso investigado, de uma mulher de 42 anos, que também tinha relação com o grupo de infectados.

Em 2018, Pernambuco notificou 128 casos suspeitos de sarampo. Desse total, 74 foram descartados, quatro confirmados e os demais estão em investigação. Antes deste ano, foram confirmados 199 casos de sarampo em 2013 e 27 em 2014, além de um caso importado em 2012. Anteriormente, o último registro tinha sido em 1999, com 240 casos.

O sarampo é uma doença infecciosa exantemática aguda, transmissível e extremamente contagiosa, acomete principalmente crianças com até 5 anos e pode provocar morte. A transmissão ocorre de pessoa a pessoa, por meio de secreções respiratórias, no período de quatro a seis dias antes do aparecimento do exantema (mancha avermelhada na pele) e até quatro dias após.

Entre os sintomas da doença, estão febre alta, acima de 38,5°C, manchas avermelhadas (exantema) generalizadas pelo corpo, tosse, coriza, conjuntivite e manchas de Koplik (pequenos pontos brancos que aparecem na mucosa bucal, antecedendo ao exantema). As complicações mais comuns são pneumonia, otite, doenças diarreicas e neurológicas.

Para evitar o sarampo, a indicação é utilizar a vacina tríplice viral, que ainda protege contra a rubéola e a caxumba. Na rotina, a tríplice deve ser aplicada em crianças com 12 meses, com um reforço aos 15 meses com a tetra viral (sarampo, caxumba, rubéola e varicela).

Para crianças acima de 2 anos e jovens e adultos até os 29 anos, não vacinados anteriormente ou que não se lembram, devem ser feitas duas doses da tríplice viral, com intervalo de 30 dias entre elas. Adultos entre 30 e 49 anos (não imunizados ou que não lembram) devem tomar uma dose da tríplice.

Profissionais de saúde não vacinados devem tomar duas doses da vacina tríplice viral, independente da idade. Essas doses são disponibilizadas durante todo o ano nos postos de vacinação de todos os municípios de Pernambuco. 

Com informações do G1/PE