CLIMAGEM

CLIMAGEM

TRINDADE MÓVEIS

TRINDADE MÓVEIS

JAQUES

JAQUES

CHURRASCARIA E HOTEL NILSON

CHURRASCARIA E HOTEL NILSON

CONVENIÊNCIA BODEGA DA VILLA

CONVENIÊNCIA BODEGA DA VILLA

terça-feira, 31 de julho de 2018

Jacarés e capivaras voltam a ser vistos às margens do Rio São Francisco após revitalização da mata ciliar

Jacarés e capivaras têm despertado a atenção de quem passa pela Orla de Petrolina, no Sertão de Pernambuco. Os animais têm aparecido nas águas do Rio São Francisco. Embora curioso, a existência desses animais nessas áreas é algo normal. Eles acabaram desaparecendo com o desmatamento da mata ciliar e à poluição. Com o trabalho de revitalização , os animais estão voltando ao seu habitat.

Nas últimas semanas, uma pedra no meio do Rio São Francisco, entre a cidade pernambucana de Petrolina e Juazeiro, na Bahia, vem recebendo visitantes inusitadas, as capivaras. Segundo os pescadores, cerca de dez se revezam pela área. Alguns animais são grandes e tem também filhotes, prova que eles estão se reproduzindo.

Outros bichos também voltaram a habitar o Rio São Francisco. Segundo o presidente da Associação de Pescadores da Ilha do Fogo, Tadeu Reis da Costa, os jacarés estão de volta e não é história de pescador. “Jacaré tem muito. A população de jacaré cresceu bastante e não dá para a gente ver, porque ele procura se esconder, mas se você chegar à noite e colocar uma lanterna, você vê eles tudo na margem do rio“.

Os jacarés ficam escondidos e da Ponte Presidente Dutra dá pra ver melhor as costas dos animais. Segundo o professor doutor em educação ambiental e sustentabilidade da Facape, Aluízio Gomes, esse é um cenário que não acontecia há décadas. “Quando a gente recupera a mata, a vida se manifesta através dos vegetais e também da vida animal. Isso é uma lição que a gente está recebendo. O pouco que a gente já fez, já é o muito para que os animais já se apercebam daquele ambiente agradável e comece a se manifestar“.

Agora é preciso preservar o meio ambiente para que essas cenas continuem a encantar cada vez mais pessoas. “Então é tão bonito de a gente ter aqui, a gente só via em uma imagem que passava na televisão lá do pantanal e hoje a gente está vendo no Rio São Francisco. É muito bonito“, comenta o pescador Tadeu Reis.

Via Didi Galvão