CLIMAGEM

CLIMAGEM

TRINDADE MÓVEIS

TRINDADE MÓVEIS

JAQUES

JAQUES

CHURRASCARIA E HOTEL NILSON

CHURRASCARIA E HOTEL NILSON

CONVENIÊNCIA BODEGA DA VILLA

CONVENIÊNCIA BODEGA DA VILLA

sexta-feira, 27 de julho de 2018

Bruno Araújo é candidato ao Senado e anuncia decisão neste sábado

Antes de tomar a decisão final, o deputado Bruno Araújo teve uma conversa, em Brasília, com o presidenciável Geraldo Alckmin. O referido encontro ocorreu na noite da última quarta-feira, no PSDB. A conversa dos dois teve peso no caminho que Bruno resolveu seguir: será candidato ao Senado na chapa encabeçada pelo senador Armando Monteiro Neto.

Na análise do ex-governador de São Paulo, foi construída, em Pernambuco, a melhor equação disponível. O presidente nacional do PSDB enxergou muita correção na declaração que Armando fez, em nota, na última terça-feira. No documento, o petebista realçou que seu palanque “estará sempre aberto para que o candidato Geraldo Alckmin possa trazer aos pernambucanos as suas propostas”. Antes, sublinhou “o papel fundamental e extremamente construtivo desempenhado pelo PSDB, em todas as fases desse processo”. Alckmin tomara conhecimento dos termos do texto com antecedência, quando o mesmo não havia ainda sido tornado público. Deu a benção à mensagem.

Quando ela foi divulgada, Bruno soltou nota, informando que “episódios recentes” estavam superados. De lá para cá, ele e Armando têm se falado diariamente. O petebista estará, neste sábado (28), no anúncio que Bruno fará, ainda sem local definido. Há chances de que isso ocorra na sede do PSDB-PE pela manhã. Dada à proximidade da convenção, que já vai se configurar em ato festivo, a tendência é de que o evento de amanhã reúna os integrantes da chapa majoritária e as principais lideranças do PSDB num formato mais enxuto.

Após Bruno externar incômodo, na semana passada, com a condução do processo nas oposições e criticar o congestionamento político em torno do ex-presidente Lula no Estado, a presença dele na chapa passou a ser ainda mais cobrada por tucanos, que o apontaram como avalista do PSDB. Não fosse a corrida pelo Senado, Bruno seguiria para a sexta disputa por uma vaga na Câmara Federal.

Bruno Araújo retornou, ontem, de Brasília, onde prestigiou o anúncio do apoio do Centrão – bloco formado por DEM, PP, PR, PRB e Solidariedade – ao ex-governador de São Paulo.

Folha Política