CLIMAGEM

CLIMAGEM

TRINDADE MÓVEIS

TRINDADE MÓVEIS

JAQUES

JAQUES

CHURRASCARIA E HOTEL NILSON

CHURRASCARIA E HOTEL NILSON

CONVENIÊNCIA BODEGA DA VILLA

CONVENIÊNCIA BODEGA DA VILLA

sábado, 21 de julho de 2018

Bolsonaro causa nova polêmica ao fazer criança simular uso de arma de fogo


Um vídeo gravado em Goiânia nesta quinta-feira (19) mostra o deputado federal e pré-candidato à Presidência Jair Bolsonaro (PSL) ensinando uma criança a fazer o gesto de uma arma com as mãos. As imagens causaram polêmica nas redes sociais, inclusive entre outros pré-candidatos ao Palácio do Planalto.

As imagens mostram que Bolsonaro havia acabado de subir em um carro de som no aeroporto de Goiânia quando apoiadores entregam a criança a ele. O deputado federal segura a menina no colo e a auxilia a fazer o sinal com as mãos, usando os dedos polegar e indicador, de forma que se assemelham a um revólver. Em seguida, o deputado federal também faz o gesto, sorrindo.

No vídeo, é possível ver que apoiadores reunidos em torno do carro de som também fazem o gesto com as mãos, copiando o deputado. A criança fica pouco mais de um minuto no colo de Bolsonaro, que logo a devolve e começa a discursar aos presentes.

O UOL tentou contato com Bolsonaro por um número de celular na noite desta sexta, mas as ligações não foram atendidas. O mesmo ocorreu nas tentativas de contato com um assessor do presidenciável. A reportagem também enviou uma mensagem de Whatsapp ao pré-candidato, que até as 0h09 de sábado ainda não havia sido visualizada.

O UOL procurou ainda o deputado delegado Waldir (PSL-GO), que acompanhava Bolsonaro na agenda em Goiânia, mas as ligações caíram na caixa postal.

Em entrevista ao jornal “O Globo”, Waldir disse que a criança foi entregue ao pré-candidato pelos pais, que teriam pedido a ele para que fizessem o símbolo. Disse ainda que o gesto feito por Bolsonaro significa “coragem” para pessoas de bem, mas que “para o bandido pode ser uma arma”.
Bolsonaro lidera as principais pesquisas de intenção de voto nos cenários em que não aparece o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, pré-candidato pelo PT. Revogar o estatuto do desarmamento e permitir o acesso da população a armas, com restrições, é uma das principais propostas de governo do deputado.

A campanha de Bolsonaro deverá ser oficializada neste domingo, durante convenção nacional do PSL no Rio de Janeiro.

Presidenciáveis criticam gesto

A atitude de Bolsonaro foi criticada por outros pré-candidatos à Presidência. Marina Silva (Rede) utilizou sua conta no Facebook para dizer que “como mãe e professora, fiquei estarrecida ao ver um candidato ensinar uma criança a fazer gesto de revólver com as mãos.”



A também pré-candidata Manuela D’Ávila (PCdoB) chamou Bolsonaro de “inominável” na publicação em que critica a atitude do deputado.



No Facebook, o pré-candidato à Presidência Guilherme Boulos (PSOL) afirmou que “a arma que defendemos para nossas crianças é uma boa educação!”. Ele acrescentou que Jair Bolsonaro é “inimigo do Brasil”.



Via UOL