CLIMAGEM

CLIMAGEM

TRINDADE MÓVEIS

TRINDADE MÓVEIS

JAQUES

JAQUES

CHURRASCARIA E HOTEL NILSON

CHURRASCARIA E HOTEL NILSON

CONVENIÊNCIA BODEGA DA VILLA

CONVENIÊNCIA BODEGA DA VILLA

terça-feira, 17 de julho de 2018

Ato reúne parlamentares contra venda da Chesf

Parlamentares e funcionários da Chesf participaram de ato em frente à sede da Companhia/Foto: Marcus Mendes/Divulgação

Um ato em defesa da Companhia Hidroelétrica do São Francisco (Chesf) reuniu parlamentares e funcionários da empresa, na manhã desta terça-feira (17), em frente à sede da estatal, localizada no bairro do Bongi, na Zona Oeste da Capital. O café da manhã celebrou o arquivamento da privatização, por parte do governo Temer, do Sistema Eletrobrás nesta Legislatura.

"Foi um ato de reafirmação da luta contra a privatização do patrimônio público brasileiro, daqueles que acreditam na defesa da democracia, na afirmação da soberania e, sobretudo, na organização da luta do povo", afirmou o deputado federal Danilo Cabral (PSB), presidente da Frente Parlamentar em Defesa da Chesf, que esteve presente no evento. 

Segundo o parlamentar, essa vitória só foi possível graças à unidade construída para barrar o projeto. “Fizemos uma ampla mobilização em defesa do setor energético, fomos a todas as instâncias para evitar a privatização. Foi essa estratégia conjunta que impediu que o governo se desfizesse da Eletrobrás”, disse. 

Além de Danilo Cabral, também estiveram presentes o senador Humberto Costa (PT), a deputada federal Luciana Santos (PCdoB) e os deputados estaduais Lucas Ramos (PSB) e Laura Gomes (PSB). Durante o café da manhã, os sindicalistas agradeceram a atuação dos parlamentares no Congresso Nacional e junto à sociedade civil. Na visão de Danilo, da mesma forma que fez com a Eletrobrás, o governo tenta privatizar as companhias de saneamento.

Em sua fala aos participantes do ato, o senador Humberto Costa comemomou a vitória da última sexta-feira (13), quando a Justiça Federal suspendeu o leilão de distribuidoras da Eletrobrás. "Obtivemos uma vitória parcial, mas muito importante para deter todo esse processo de desmonte e venda do nosso patrimônio público que está sendo entregue a preço de banana por esses golpistas, que têm em Pernambuco um palanque próprio. A Eletrobrás é estratégica para o Brasil, e não permitiremos que Temer a entregue ao capital privado", afirmou o parlamentar.

O petista falou que essas privatizações estão acabando com ações públicas importantes para o Brasil. "A venda da Eletrobrás é um dos 75 projetos de desestatização que o governo Temer quer concluir ainda em 2018 para levantar recursos com a finalidade de apoiar seus candidatos nessas eleições. E nós estamos aqui empenhados em barrar todos os passos desse governo nefasto para que o povo brasileiro não seja ainda mais prejudicado com todos os retrocessos que estão acontecendo", afirmou Humberto.

Já o deputado estadual Lucas Ramos, que preside a Frente Parlamentar em Defesa da Chesf na Assembleia Legislativa de Pernambuco (Alepe), garantiu que continuará trabalhando a favor da Companhia. “Reafirmamos nossa disposição em fortalecer a Chesf, fundamental para o crescimento do Nordeste por atuar nas políticas públicas voltadas à geração e distribuição de energia, ao abastecimento, à agricultura familiar e irrigada, à pesca artesanal e ao turismo a partir das águas do Rio São Francisco”, declarou.

Via FolhaPE/Política