CLIMAGEM

CLIMAGEM

TRINDADE MÓVEIS

TRINDADE MÓVEIS

JAQUES ATUALZADO

JAQUES ATUALZADO

CHURRASCARIA E HOTEL NILSON

CHURRASCARIA E HOTEL NILSON

CODIGO ADSENSE SITE RÁPIDO

sábado, 9 de abril de 2016

Entrevista Exclusiva com a Pré-Candidata a Prefeita de Petrolândia, Adriana Araújo.


A redação do Blog Petrolândia Notícias, realizou nesta terça-feira (05/04), uma entrevista com Adriana Gomes de Araújo ela se declarou pré candidata a prefeita de Petrolândia, para disputar as próximas eleições municipais de 02 de outubro do corrente ano.

Adriana Gomes de Araújo, foi declarada pré-candidata a Prefeita no grupo da Frente Popular Petrolândia, em reunião na sede do Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Petrolândia (STR),  na tarde deste ultimo domingo (03/04), o grupo é formado por movimentos sociais, sindicatos, associações, comunidades tradicionais e os partidos PT (Partido dos Trabalhadores) e PSOL (Socialismo e Liberdade) do município.

OUÇA O ÁUDIO COMPLETO CLICANDO NO ÍCONE DO PLAYER REDONDO ABAIXO:




SE PREFERIR ACOMPANHE A ENTREVISTA EM TEXTO, LEIA ABAIXO:

Alex Santos: No município de Petrolândia, historicamente nunca existiu uma candidatura feminina para disputar o cargo de executivo do município, como você se sente sendo Pré Candidata definida ao cargo? 

Adriana Araújo: Eu acho que na questão de sentimentos existem dois muitos fortes desde o momento que agente se pronunciou, onde o primeiro é a emoção além de ser mulher por vim de uma história de comunidade de base de igreja, envolvimento com movimentos sociais, ligação muito forte com conselhos municipais, onde atuei muito no Conselho da Criança e do Adolescente e mais recentemente no Conselho Municipal da Merenda Escola, ficamos mais ou menos uns três anos no processo de organização e reestruturação deste Conselho, então meu primeiro sentimento é de muita emoção e não foi uma imposição minha no partido, mas foi uma escolha do nosso grupo com muita conversa e estudo da analise municipal, nesse ano também teve muito apelo o próprio município fez palestras com incentivo do empoderamento da mulher, mas participação da mulher na política parece que tudo foi conspirando pra essa decisão nossa, onde me sinto muito emocionada por ter sido escolhida e representar nosso grupo e representar tudo isso e o outro sentimento é de muita alegria com muita tranquilidade, estou muito feliz por representar tudo isso.

Alex Santos: Adriana, relate para nós sua trajetória até os dias de hoje na questão política, familiar, como é Adriana para os leitores do Blog pode compreender quem é você?


Adriana Araujo: Eu sou filha de Cornélio Gomes de Araújo, um baiano do antigo povoado saco que era uma comunidade pertencente a cidade de Gloria-BA, onde morávamos em Petrolândia Velha, mais nossa roça ficava do outro lado do rio na Bahia, então agente fazia esse trajeto para poder ir para roça. 
As cidades eram vizinhas, então existiam os tráfegos das canoas que ligavam os municípios. Me criei na Velha Petrolândia, nos somos oitos irmãos: quatros mulheres e quatros homens, o mais velho entre os irmãos já é falecido que é Arnaldo, minha mãe se chama Maria Joana sempre foi dona de casa, cuidou só da gente nunca trabalhou fora. Em 1987 concluir o 2° Grau foi á ultima que se formou na Velha Cidade, onde no final de 87 agente já se mudou pra nova Petrolândia, desde criança era engajada na igreja católica, participei do coral e aqui na nova Petrolândia iniciamos com os grupos jovens da igreja, foi quando foi formado o JUP (Jovens Unidos de Petrolândia), onde até hoje ele existe que além de ser um grupo de igreja ele também realizava obras sociais, inclusive teve a creche uma das obras que agente começou, junto do grupo, onde logo após a Prefeitura tomou conta. 

Na nova Petrolândia continuei com em grupos de igreja, com a CEBS as comunidades de base, onde agente sempre atuou em visitas as famílias em formações de comunidades e a ultima comunidade que eu fiz parte, que construirmos juntos mesmos foi a comunidade São Marcos na quadra-05 e 06, onde hoje tem a capela, sempre fui envolvida em tudo isso e aqui também comecei as questões dos Conselhos Municipais, teve uma oportunidade que concorri ao Conselho Tutelar mas não consegui me eleger, mas sempre se envolvendo nessas causas, sou professora já trabalhei no Estado mas atuo e sou concursada é no município na Escola Municipal José Araújo, eu sempre gostei  é uma coisa presente em mim, pra mim não adianta se sempre professora só de estar na igreja, mas de se envolver nessas questões sociais, por que eu acho que a vida está ligada a tudo! 
Então o Cristão ele tem que está envolvido em todas as coisas e lutar sempre pelo o coletivo nunca pelo o interesse próprio.

Alex Santos: Como você conheceu e chegou ao grupo Frente Popular de Petrolândia, acreditamos que houve uma filiação em algum partido, explique isso para nós?

Adriana Araújo: Como eu acabei de dizer pra você, eu sempre tive interesse pelo coletivo e pela política por que a política é o que regi qualquer município, estado ou nação, acho que a partir daí todos deveriam se interessar, não só no ano de eleição, então desde a década de 80 quando agente ficou sabendo da fundação do PT, já aqui na nova Petrolândia, começamos a observar tudo o PT era muito atuante, agente sempre apoiou meu Pai foi o primeiro que se filiou e ele foi até candidato a vereador em 1992, onde ele também era ligado ao sindicato rural, então cresci nessa influência do meu Pai era um homem muito honesto sempre gostou das coisas direitas, sempre lutou pelo que é certo também e ai foi quando começou aquelas campanhas de Lula, a primeira foi 1989 e eu sempre engajada na campanha de Lula, mas não era filiada, depois houve a segunda campanha a terceira e sempre estávamos engajados  e foi ai que eu me filiei ao partido PT e até hoje continuo.

Alex Santos:  A ultima reunião do grupo Frente Popular de Petrolândia, que foi realizado no ultimo domingo (03/04), foi relatado que o grupo já vem se organizando a três anos atrás, conte para nós que tipo de organização é essa e como vai ser o direcionamento do grupo? 

Adriana Araújo:  Eu já sou filiada ao PT faz muito anos, onde internamente nas ultimas três eleições municipais que houve aqui em Petrolândia, sempre eu seu Zé Maurício e Antônio Bernardo, gostaríamos que o partido disputasse a majoritária, onde o PT aqui no inicio da nova cidade era muito forte e em seguida começou a declinar e nós tínhamos essa vontade de levantar de novo o partido, só que nas três ultimas eleições municipais a diretória do nosso partido, sempre acabava no dia da conversão, coligando com o partido da situação e a gente sempre era contra mas tudo bem respeitávamos, só que os acordos que eram feitos, nunca foram cumpridos. 
Há três anos atrás Zé Maurício e Natan realizaram esse grande feito, que foi lançar uma chapa a fim de resgatar também o Sindicato Rural do Município que era coordenado por essas mesmas pessoas desde nosso PT que coligavam com a situação, então agente viu que o primeiro passo séria resgatar o Sindicato Rural para os trabalhadores e a partir que tudo começou, quando houve esse feito nós começarmos a se unir mais eu já era ligada ao Sindicato dos Professores e fomos agregando as coisas juntado o grupo, onde em seguida a próxima meta séria tomamos o partido pra fazer isso que agente sonhamos em resgatar o PT, daí lançamos chapas e conseguimos o partido. Após tudo isso conseguimos enxergamos outras lideranças no município que também pensávamos como a gente, em seguida agregou Daniel do Sindicato dos Professores, fomos juntando esse trabalho e começamos o ano passado (2015), a visitarmos comunidades e realizar esse levantamento das necessidades do lugar. 
E o bom é isso Alex, ver que Natan e Zé Maurício está dentro da realidade das comunidades rurais eu também somo que eu também acompanhei todo esse processo do Assentamento do PA-II, onde fui Professora no acampamento, participei mesmo desde processo, onde foi conseguido a posse das terras e hoje estou morando é interessante as coisas do destino, coincidências da vida por que na época os coordenadores dos assentamentos queriam que eu me cadastrasse, mais como havia muita enrolada nas coordenações daquela época , tanto do movimento e de pessoas que estavam envolvida dentro com interesse, fiz questão na época de não querer o cadastro, pra o povo ver que eu estava ali não era com interesse, mas por obra do destino o ano passado (2015), acabou acontecendo isso e hoje estou morando lá, também como assentada . O grupo tem toda essa história, ninguém se juntou esse ano por conta de uma eleição, foi a três anos pensando em montar esse levantamento das necessidades dos lugares e juntar as pessoas que tenham interesse realmente pelo município.

Alex Santos: Você como Pré - Candidata para as eleições municipais a Prefeita, logicamente se almeja a vitória, qual seria sua primeira ação se assim for eleita? 

Adriana Araújo: Na minha cabeça tem a ideia de ver a situação do lugar, se tem divida que recursos realmente existem, e mostrar claramente para o povo pra população, por que essa nova Petrolândia tem 28 anos, praticamente governada por uma mesma dinastia, entendeu? Os que eles colocaram nesses períodos que eles não podiam ser os candidatos continuaram as mesmas coisas, então assim não cabe mais esse tipo de política que um grupo decide tudo, meu sonho Alex é mostrar assim ao povo olhe Petrolândia recebe isso..., Petrolândia tá lascada nisso (risos...), então o que nós vamos fazer gente o quadro de funcionário é esse, tem esses nomes aqui que não trabalham, tendo toda essa situação o que vamos fazer, então nossa primeira meta é essa, mostrar á real situação do município o que temos que concertar e o dinheiro que temos e o que vai ser feito, por que nossa ideia primeiro é esse levantamento e realmente colocar as coisas no lugar e o próximo passo onde agente temos experiência no PT de sucesso em vários município é o orçamento participativo. A parti do momento que mostrar ao povo a real situação de Petrolândia e de seu potencial ai voltamos de novo para a população o que vamos fazer o que o PT faz nos lugares, onde é o único partido que não descrimina o ex presidente Lula mesmo sempre governou no diálogo, ele sempre respeito até quem não era ao seu favor quem era contra ele. 
Então é uma pena você ver aqui no município as coisas que vem do governo federal, não se divulga por conta de questões políticas pessoais, isso é absurdo! Se fosse assim o PT não mandava nada para os municípios que não são com ele, então é isso que tem que acabar na política, isso é um crime! Por que e você não apoia um Presidente, se não apoia um governador  isso não importa não por que o dinheiro não é seu não, o dinheiro é público, então eles tinham que cada vez mais se unir pelo bem do povo quem perder é o povo, no caso eu deixo de apoiar uma obra do governador, governo federal, deixo de apoia um trabalho bonito que um prefeito tem por que ele não comunga comigo então quem é que perder com isso tudo é o povo, como essa realidade nossa entre Petrolândia e Tacaratu eu moro em um lugar que é terra de Tacaratu e o povo vota em Petrolândia, então são nove agrovilas de assentados pelo INCRA e o Projeto da Reta do Mirim todinho, que é os reassentados do Lago de Itaparica, onde agente sofre com isso a 28 anos o povo sofre com isso, o povo precisa de uma passagem molhada como tem uma situação na agrovila-12, que quando chove não dá acesso de carro e eu estive lá um dia desses, coisa que agente pediu a dez anos atrás, não foi feita ai um prefeito diz não por que é território de Tacaratu, não porque vocês votam em Petrolândia e por que no ano eleitoral eles não olham isso! Todos andam lá pedindo voto dando coisas ao povo, então assim esse governo com questões politiqueiras de interesse próprio prejudica a nós mesmos então vai ser colocar para povo a questão de Petrolândia e em seguida montar o orçamento participativo que é uma coisa muito boa, onde dividiremos os setores do município todo para o próprio povo discutir o que agente tem de recurso e como iríamos usar, não tem segredo. 
Então é com muita tranquilidade para mim e para o meu grupo, por que agente vai trabalhar em conjunto, não tem como agente errar, se for pra errar nos vamos errar todo mundo juntos, nós e o povo.

Alex Santos: Como você falou Adriana, eu gostaria de entender que SINSEMP-PE é um Sindicato novo, foi criado á poucos meses, onde você é atual Presidente, como está o funcionamento do Sindicato dos Servidores Municipais aos que estão filiados a ele?

Adriana Araújo: Foi um outro processo muito bonito, começando o ano passado eu no caso já sou ligado ao SIMPRO-PE (Sindicato dos Professores), á uns três anos, graças a Deus com o trabalho do Professor Evaldo e Tião eles que são os Diretores, representando agente no estado, e com todo esse trabalho eles na linha de frente também tivemos várias conquistas aqui também, aqui no município e conseguimos com isso um grande respeito diante do executivo do legislativo, quando foi ano passado (2015), essas outras categorias começaram a terem vontades de se sindicalizarem eles não são ligados a nenhum Sindicato, ai através de Natan de Daniel, eles procuraram agente também pra darem esse apoio e ai com reuniões, chamamos também o pessoal da CUT do Recife pra dar um apoio. 
Então chegamos a uma conclusão que não dava pra fazer um Sindicato de Guarda Municipal, sindicato de merendeira que já existiam essas experiências em outros estados, decidimos agregar todas essa categorias, como os Professores já tem o seu organizado é claro que agente não tem interesse próprio  ninguém mexe no SIMPRO-PE, já está organizado então vamos agregar essas outras categorias eu Fabiane somos do SIMPRO-PE, mas pra dar esse apoio a formação desse outro Sindicato entramos para ajudar esses outros companheiros dessas outras categorias, então foi um processo muito bonito é um grupo muito atuante tem Beto que é dá guarda, tem Raimundo, tem Pedro que é Gari e Alexandre, então é um grupo que queria mesmo foi muito fácil mesmo que agente dividia as tarefas, foi todo um processo de formação de registro e quando foi no dia 17 de outubro de 2015, realizamos a 1° Assembleia Letiva e na escolha lá sentamos todos antes pra decidir quem seria a diretoria que são 16 pessoas, então por eles mesmos o processo todo, eles disseram que queriam que fosse eu, daí questionei que tem tanta gente que pode ser também, mas disseram agente quer você ai perguntei o por quê? 
Eles afirmaram que eles me conhece e eu não iria se vender e esse foi o motivo que eles disseram (risos...), então aceitei , por que somos um grupo e vocês atuam da mesma forma que eu onde também eles são ativos também da mesma forma que eu, por conta que não gosto Alex, dessa questão de você dominar nada, eu não acredito nesse tipo de trabalho, acredito em um grupo que faz tudo que tem iniciativa, ai a coisa anda, no caso ficou eu e eles falaram que é importante na questão de gênero e na vice Presidência ficou Beto que foi escolhido de uma outra categoria, onde exerce a função de guarda municipal. O processo tudo aconteceu em outubro, mais recentemente foi que conseguimos resolver as questões de registro que é uma burocracia muito grande, onde também fizemos a inscrição eletrônica que é outra exigência também e em janeiro demos inicio as filiações, então existe muita empolgação do pessoal, nos conseguimos entregar 85 filiações na Administração da Prefeitura, pra vim em março o desconto pra com o dinheiro começarmos o plano de cargos e carreira eles não tem ainda.

Alex Santos: Os grupos de esquerda declaram apoio a Presidente Dilma Rousseff e contra logicamente ao impeachment, qual sua posição em relação a isso?

Adriana Araújo: Hoje em dia é muito complicado a nível nacional afirma quem é esquerda e quem é direita, mas o que agente percebe que mesmo com essa problemática toda eu vejo uma coisa muito positiva, por que está abandonando o governo, abandonando o partido quem nunca foi dele quem entrou desde á época de Lula para poder se aproveitar  e tirar sua casquinha, por que quando a coisa tá boa todo mundo encosta e com essa crise tá todo mundo saindo, agora eu acho assim Alex, esses tipos de apoio por que o apoio que eu acho que vale apena para Dilma é o que o povo está fazendo, exemplo a manifestação do dia 18 e 31 de março, então esse povo que está de dentro que influenciou na história do PT, eles estão de dentro pra influenciar os Deputados. 
Agora a esquerda que se diz apoiam em um sentido mas agente percebe que agora ela está tentando captar os partidos pequenos, como base de apoio, mas assim tirando o PSOL e alguns outros partidos sempre querem algo em troca é uma pena, mas você tem que fazer isso que tem todo esse processo. Realizamos na cidade Floresta-PE, pra despertar a atenção do Deputado Federal Kaio Maniçoba, ele não apareceu no manifesto realizado em frente da Prefeitura, mais dissemos claramente que será que ele iria ser contra esse governo popular á toda essa história que não apenas contra Dilma é toda uma história de luta, desde 1989 que agente luta, são 25 anos, só temos 13 anos esse governo popular contra 500 anos de dominação, então existe uma pressão muito grande para acabar com esse sonho, e só entende Alex, quem é do inicio, não é simplesmente um cargo que nem esses políticos na suam maioria lutam não, o PT com essa disputa de Dilma ficar não é por que ela  não ver isso como um emprego não! É uma história todinha. 
No dia que eu fui declarada pré-candidata no grupo, teve uma pessoa que ficou muito assustado por ser eu uma mulher, disse: É vá em frente isso é só um emprego lute por ele, em seguida respondi, Não isso aqui não é apenas um emprego não, isso aqui é uma causa, isso é uma meta que a gente tem pra servir, por que emprego eu já tenho! Isso aqui para nós não é um emprego, não estávamos lutando por uma cadeira dentro da Prefeitura não, estamos lutando por esse trabalho novo, por isso que agente quer o novo para todos nós.

Alex Santos: Como você avalia a atual gestão do Prefeito Lourival Simões no município?

Adriana Araújo: Não podemos nem partir de Lourival, eu sempre gosto de partir do principio e quem acompanha política desde o começo da cidade sabe, tem um fato que eu nunca me esqueço, onde me doeu tanto na época eu senti por mim e pelo povo. 
No final lá de Petrolândia Velha o prefeito era Simões e o vice Itamar e o foi justamente naquela época que o povo ocupou a barragem para poderem ter o reassentamento, por que iriam ficar sem nada só com o dinheirinho da indenização, não existia nada de projeto para o pessoal da área rural, isso aconteceu em 1986, onde o próprio povo ocupou a barragem para poderem ter algum direito, só faltava um ano para a barragem encher, e não houve apoio nenhum dos políticos da época, o povo foi na raça o as agricultores daqui da região que seriam prejudicados com o enchimento da barragem. 
Naquela época que estava lá para o meu orgulho que era agricultor também que era da terra João Paulo que era pra ser nosso candidato a governador anteriormente, ele estava lá, Vicente, Eraldo, Elita todo esse povo. Quando houve a conquista das verbas de manutenção temporária foi isso que salvou Petrolândia também, dentro de um ano a Chesf construiu todas as agrovilas todas as estruturas isso com um ano, passou quinze anos fazendo essa barragem não fez nada para o agricultor, ai quando imprensaram mesmo dentro de um ano a Chesf construiu tudo e foi relocando o pessoal, então primeira coisa as forças políticas daqui não se envolveram e era ditadura militar no ano de 1987, quando finalizou o projeto que o lago iria encher, agente teria que se mudar de qualquer forma o que é que o Pai dele fez Francisco Simões ganhou o cargo no governo do estado, muito bom, então foi para lá assumi seu cargo e deixou Itamar que era um filho da terra para assumir os outros dois anos que tinha direito no caso um acordo entre eles. 
Então para mim foi a maior prova de descaso e de traição com o povo de Petrolândia, um povo que fez ele crescer, ele foi prefeito na velha Petrolândia, ele sempre foi muito bom em fazer obras, mais isso pra mim me marcou na época tinha apenas 17 anos, mais me marcou demais, no momento que Petrolândia mais precisava de seus políticos eles fizeram isso, Itamar veio para cá mas infelizmente também sempre ligado a Chesf, ficavam mais do lado do que a Chesf queria de quê o povo precisava, e após foi Zé Dantas que também começou a desviar dos projetos mesmo sendo daqui, foi quando conseguimos nós tínhamos um jornal do JUP e colocávamos bom mesmo até quando  conseguimos conscientizar o povo foi quando o povo tirou Zé Dantas e entrou Amadeu, quando ele assumiu foi quando Simões voltou ai se colocou como vice dele na época conseguiu entrar de novo ai na eleição seguinte foi quando Simões foi cabeça de chave e nesse processo todo, depois lascaram com Amadeu também, traíram ele também, ele quem levou toda a bomba de errado que existia no governo, acabaram com ele também e logo após houve aquela eleição de Simões e o Sr. Cicero Moura, onde houve acordo que Sr. Cicero Moura é uma pessoa muito boa e ligada a essas questões dos reassentamentos, no caso dos reassentados no Projeto Apolônio Sales, então quando Sr. Cicero Moura aceitou ele foi com toda vontade e fez o acordo pra toda essa área rural ser atendida no governo no Simões, ele disputou a prefeitura ganhou depois não queria que o Sr. Cicero Moura se envolvesse, então eu tenho muita admiração por Sr. Cicero Moura por que ele foi o único que disse pronto tá aqui meu cargo eu não quero mais não, por que se for só por emprego eu tenho do que viver eu aceitei ser vice seu por que agente tinha um projeto pra área rural se você não quer fazer, tome aqui minha vaga de vice, então eu tenho uma grande admiração por ele foi o único político aqui, foi o único homem que teve coragem de se pronunciar contra tudo isso que essa família faz aqui dentro. 
Já na outra eleição seguinte Simões já estava ameaçado de não ganhar, como ele era muito estrategista, inclusive Marquinhos (Dr. Marcos, ex-prefeito de Petrolândia), meu amigo de infância, agente tinha um grupo político Alex, onde agente sonhava um dia em ter uma representação e na época agente conversava muito sobre tudo que agente tinha esse sonho, ai foi quando o próprio Simões chamou Marquinhos pra ser vice, nessa época conversei muito com ele, mas Marquinhos pra quer você vai fazer isso deixa para uma próxima que agente tenta e tudo, ele respondeu: não Adriana, agente a vezes tem que aceitar pra depois fazer o que agente sonha, ai respeitei  tá bom, mas eu mesmo não vou não, ai ganharam a eleição no ano de 2000, depois houve o problema com a doença de Simões ai Marquinhos assumiu um ano e pouco só que o grande problema foi que não sei o que aconteceu que sempre continuou esse sistema da família, ai foi quando em 2004 ele era o candidato só que tinha direito a mais só uma mandato, ai foi quando ele foi candidato mesmo, mas ao nosso ver ele não mudou estrutura nenhuma não mudou o sistema , que dizer foi uma pena o que ele dizia pra mim, mesmo que ele conseguisse entrar pela janela, mais isso pra mim não aconteceu, foi quando em 2008 toma de volta a família e ai pra mim Lourival assim tanto faz, ele só continua o que o Pai dele começou lá atrás com aquele regime de opressão de colocar medo em todo mundo de reprimir Professor de não valorizar as classes de achar que ele quem tem o poder na mão, ele é quem decide tudo. Marquinhos quando foi entrar em 2000, com Simões, agente era muito ligado com os grupos jovens, ele me chamou uma vez pra montar um plano de governo na área de Ação Social, e eu e outras pessoas da sociedade nós fomos sempre fomos muito amigos e na época eu me lembro com hoje Araci, era Secretária de Ação Social, na ocasião me perguntaram como era que eu achava com deveria ser um governo, eu respondi: a primeira mudança seria pegar o orçamento do governo (prefeitura), e dizer agricultura tem isso, para trabalhar esse ano os recursos que vem do governo são esses, ação social, educação e entregar pra aquele Secretário gerir com autonomia e após prestar conta, na ocasião Araci se espantou e disse: eita Adriana assim seria bom demais ai o prefeito vai ter que confiar muito nos secretários, eu respondi e ele não confia em vocês não, vocês que já são, isso é possível e por que esse regime de vocês, onde só o prefeito manda e decide tudo como é que um município vai andar deste jeito, como é que um prefeito só decide até um lápis que vai pra uma escola se vai comprar um livro, pelo o amor de Deus, decide se manda fulano pra tal escola, se ele disser que não pode não vai. Pois você abram a cabeça que isso é possível e tem que ser assim, agora eu até entendo que só é o jeito de política que eles conhece, sabe aquela frase de Jesus “Perdoem eles não sabem o que fazem”, eu sinto assim, por que não conhecem outro jeito de governar, mas assim o governo de Lourival não tem novidade nenhuma, por que só continua esse sistema de poder.


Continue Lendo, Click no Link Abaixo:

Alex Santos: Algum outro grupo político da cidade, já procurou o grupo político que você faz parte para montar uma possível coligação ou apoio?

Adriana Araújo: No lançamento da pré candidatura o PSOL já está conosco a muito tempo, agente construiu toda essa frente juntos, então o consenso da escolha da pré-candidatura eles acompanharam todo o processo desde o ano passado eles estão com agente e quem aparece também foi o PRTB, que representa Erisvaldo e que assim não disse nada oficialmente, pretende estar junto com a gente, só não conversamos ainda em que condições eles já sabem que nós temos a pré-candidata, mas eles disseram assim que estão dispostos a conversar sobre essa questão dessa aproximação e ele colocou que não faz mas questão de ser o pré-candidato que ele está disposto a conversar e juntar com agente, eu achei que lá no dia ele ficou muito admirado pela escolha, acho que ele não esperava, acho que ele achava que fosse Natan seu Zé Mauricio, agente não conversou assim com ele, quais as consequências disso pra ele, como é que ele se sentiu, agente sente que existe muitos preconceitos e machismo na política, geralmente só usam a mulher pra enfeite para ganhar uns votos para um candidato se eleger depois ela não vale mais nada não se influência em mais nada e agente não quer mais nunca quis.

Alex Santos: Bem com já se sabe o Presidente da Câmara de Vereadores de Petrolândia, Fabiano Marques, também é declarado pré-candidato a prefeito para disputar as eleições municipais 2016, qual aproximação você tem com ele e o que você acha disso? 

Adriana Araújo: Pra mim não representa novidade nenhuma! Ele representa esse mesmo grupo que está no poder, sempre pertenceu pra mim não tem segredo não, ele está do outro lado eu não sei qual é o motivo, mas pra mim não é uma preocupação com a situação do município ele passou 20 anos lá dentro acho que ele não era cego antes, pra estar enxergando isso só agora, eu não sei qual foi o motivo desse afastamento, mas pra mim não me interessa. Nos tivemos umas duas ou três reuniões com o vereador Rogério que ele mesmo pediu, que agente tinha vontade dessa união, como eles já fizeram esse acordo lá, nosso sonho era o seguinte se fosse Rogério o cabeça agente disse claramente na reunião ai seria outra história... Ele tem uma história como agricultor ele é do projeto Icó mandantes, ele tem toda uma história de luta de oposição, ai seria outra história... Mais deixamos bem claro sendo ele, Rogério sempre disse que estava aberto as negociações, Fabiano não fazia questão não, então converse lá, mas sempre a conversa é essa o Fabiano quem é o pré-candidato.

Alex Santos: Adriana, outro pré-candidato declarado a prefeito no município é o Diretor do Hospital Dr. João Lopes, qual ligação e como você avalia essa pré-candidatura?

Adriana Araújo: Agente conhece Dr. João a muito tempo inclusive meu ex-marido trabalha com ele a muito tempo, temos uma ligação próxima sempre que meus filhos precisam de algum atendimento de Saúde é lá, meu ex-marido trabalha lá, então agente tem uma ligação muito próxima.  
No ano passado (2015), ele me chamou conversou comigo disse que queria que eu me integrasse no grupo dele, onde via em mim um grande engajamento na comunidade, coloquei pra ele que agente tem uma relação muito sincera que eu não faria isso que sou filiada ao PT, só se o partido futuramente quisesse fazer essa coligação, agente, agora com essa pré-candidatura, nos estamos abertos pra conversar, só que afirmei a ele que não iria sair do PT, ele entendeu  sabe de minhas posições e eu coloquei claramente pra ele Alex, que nosso sonho não contra ele, não contra nada, que esse ano tem que ser um candidato popular, tem que ser alguém  ligado tem que ser um trabalhador tem que ser uma trabalhadora que já governaram tantos anos médicos empresários, agente também tem esse direito de governar bata que vote e seja eleitor, qualquer eleitor ele pode concorrer a vaga, então não é contra ninguém agente levantou essa bandeira que essa ano tem que ser trabalhadora e trabalhador ligado aos movimentos sociais.

Alex Santos:  O grupo Frente Popular de Petrolândia, já está se articulando faz três anos assim como foi citado na reunião de apresentação da sua pré-candidatura, gostaríamos de saber se já tem um plano de governo pré definido?

Adriana Araújo: Como citei anteriormente desde toda a movimentação que os agricultores tiveram em 1986, para realizarem esses projetos de reassentamentos, onde o grande potencial daqui é a agricultura e agente dar esse valor e reconhece por que foi a agricultura e foi á luta dos trabalhadores rurais que fizeram essa cidade do jeito que ela é, foi essa verba de manutenção temporária que deu toda vida ao comercio que fez o comercio crescer até hoje. No inicio do município, se não me engano foi dez anos esperando os lotes irrigados da Chesf, onde o pessoal se mudaram para as agrovilas tinham casas e tinha também água nas casas, só que não tinha água nos lotes para irrigarem as plantações, então o povo esperaram dez anos, só que nesses dez anos de produção tinha a VMP (Verba de Manutenção Temporária), que somavam dois salários mínimos, só o projeto da reta do mirim tinham mais de quinhentas famílias, tinha as famílias do Icó Mandantes, famílias do Bloco-I, então foi esse dinheiro esse recurso que realmente deu sustentação ao comercio que fez o comercio crescer aqui em Petrolândia, tem também várias conquistam que precisam ser feitas, tem lotes que estão condenados que eram irrigados que precisam de solução pessoas que estão com esse problema, tem todos esses assentamentos do INCRA, que  precisam de muito apoio político junto ao INCRA a Chesf, por que até hoje essas nove agrovilas que foram feitas é município de Tacaratu, a Chesf também não repassou essa documentação para o INCRA, que agente chama CGU se eu não me engano..., então sem esses documentos o INCRA também não pode soltar esses recursos que o povo precisa. Então pra tudo isso agente sente muita falta do envolvimento do gestor municipal dos próprios vereadores, junto a esses órgãos federais, então nossa primeira preocupação são essas demandas da agricultura, por que foram eles que sustentaram o comercio até hoje e que sustentam, nossa maior fonte de riqueza é a agricultura e você ver assim é uma secretaria sem vida, nunca existiu uma pessoa de referência á frente da secretaria de agricultura que pudesse dizer aquele ali é agricultor, entende da realidade agrícola de Petrolândia, acho assim um absurdo uma questão tão primordial no município mais é muito relegada. 
Nossa primeira meta no plano de governo é essa a agricultura, onde vamos entrar de cheio junto com o Sindicato Rural o polo sindical que temos essa grande riqueza, por que o Polo Sindical é em Petrolândia e agrega onze municípios e foi criado por essa luta dos reassentados daquela época em 1986. A gente iremos precisar olhar todos esses problemas que esses projetos teremos  que agente sabe realmente quais são as firmas que estão ali dando assistências técnicas, onde não dão assistência como deveriam dar, então iremos ver todas essas questões, problemas de agrotóxicos no rio por que demanda também meio ambiente, iremos olhar a questão da área rural dos projetos irrigados tem também o pessoal da beira de rio que chama ali Atalho, Umbuzeirão que é outra realidade também, nossa meta é essa que agente senti que desenvolvendo agricultura a riqueza do município só tende a crescer, nos tivemos a tristeza dessa SEASA nunca ser feita seria um projeto muito bom para o município, mais nunca foi feita para o escoamento dessa produção, também vem a questão das estradas, por exemplo no PA-II, são coisas que agente vive implorando essenciais mas não são feitas, então essa atenção pra área rural é de suma importância é um compromisso mesmo, na área rural seria um empenho junto a Chesf, para ver essa demanda, essa entrega de documentação junto ao INCRA pra desenvolver mais ainda esses assentamentos e vários acampamentos que estão ai ser formando no Abreu e Lima tem o Chico Mendes, tem toda essa demanda e intervir com o governo de estado essa questão  dessas áreas de assentamentos e reassentamentos que foram construídas no município de Tacaratu, agente tem que achar uma forma temos que achar um jeito de Tacaratu, passar essas terras para Petrolândia, por que não tem lógica o povo ficar recebendo os benefícios sociais de Tacaratu, por que agente que ali dos assentamentos e o pessoal da Reta do Mirim pra ir pra Tacaratu passar primeiro em Petrolândia, como que agente vai buscar os serviços de Tacaratu se agente esta dentro de Tacaratu o mais lógico é Tacaratu doar essas terras para o município de Petrolândia, já não fazem isso por que vão perder tal verba nunca pensam na situação do povo, isso mesmo não é uma situação pra depois ontem mesmo tivemos um reunião com o pessoal do Sindicado com Genilda que é do Polo Sindical e outras forças, por que eles estão nesse processo a muito tempo, sobre essas questões ai, então é de suma importância isso, na medida que agente for entrelaçando, organizando essa conquistas na área rural tudo vai melhorando na cidade. 
Temos também outro objetivo e sonho que é a educação do campo, acabar esses multi seriados, onde um professor, coitado ensinar três quatro série ao mesmo tempo, isso é um absurdo que ninguém consegue ensina e ninguém consegue aprender, estruturar as nossa escolas do campo por que bem ou mal as das cidades já tem atenção, temos nossos colegas na área rural e vemos nossas dificuldades, mesmo que tenha cinco alunos em uma série eles tem direito de terem seu professor, então nos vamos estruturar isso também, nosso sonho é esse e a cidade todo mundo sabe mais ou menos o que precisa que é melhorar a estrutura  a orla, além da agricultura melhorar o potencial turístico por que agente não entende até hoje como isso não foi explorado até hoje, a Ilha de Rarrá tem uma iniciativa privada que já da resultados, então por que aqui não tem um Parque Aquático, por que aqui agente não tem uma orla, visitei Nova Gloria-BA, no feriado do ano passado de 07 de setembro fui recentemente novamente um lugar tão pequeno mas precisar ver que coisa bonita pra visitar os quiosques na beira do rio em frente do rio, aqui não fizeram uma distancia tão grande que você não pode estar na beira do rio, ficou muito para um bar, mais essa exploração turísticos para rio  é muito importante e tem como realizarmos isso.

Alex Santos:  Chegando ao final da entrevista Adriana, gostaríamos de lhe agradecer e de pedir que você faça seus agradecimentos a quem lhe apoiou e suas considerações finais...

Adriana Araújo: Só queria deixar esse recado que qualquer pessoa do nosso estado de direito que vota ele pode ser votado, então agente com essa pré-candidatura com o PT -partido dos trabalhadores e o PSOL, quer deixar isso bem claro para os petrolandenses é um direito nosso e nós estamos fazendo assim pra ver se muda a consciência de Petrolândia, não temos nada contra os que governaram e quem quer governar, mas dessa vez nos queremos e fazemos questão de colocar um trabalhador e uma trabalhadora uma frente realmente popular e a gente que todo mundo tenha essa compreensão de dar essa chance para nós, deixe a classe popular também governar não precisa só outras entidades outras classes sociais governar, agente sabe que é o costume  pessoas com herança de família governarem, por questões financeiras por que tem dinheiro por terem um poder aquisitivo muito alto, onde nós também tem esse direito agente queremos essa chance de mostras que é possível e agente acredita nisso uma pré-candidatura popular ligada aos trabalhadores as trabalhadoras e ligada a todos os movimentos sociais e as classes excluídas do nosso município.

Adriana Araújo e sua Mãe Dona Maria Joana/Foto: Alex Santos
Redação da Entrevista: Alex Santos
Fotos: Sarah Vitória

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comente!