CLIMAGEM

CLIMAGEM

JAQUES

JAQUES

BANNER MORIÁH

BANNER MORIÁH

CHURRASCARIA E HOTEL NILSON

CHURRASCARIA E HOTEL NILSON

CONVENIÊNCIA BODEGA DA VILLA

CONVENIÊNCIA BODEGA DA VILLA

AZENKA

EXCURSÃO DE PETROLÂNDIA A ARACAJU

EXCURSÃO DE PETROLÂNDIA A ARACAJU

quinta-feira, 11 de janeiro de 2018

Rádios que operam em AM terão mais 180 dias de prazo para migrar para FM


O ministro da Ciência, Tecnologia e Comunicações, Gilberto Kassab (Foto), anunciou nesta quarta-feira (10), que vai reabrir o prazo para que os proprietários de rádios que ainda operam na faixa AM solicitem a migração para a FM.

Segundo ele, nos próximos dias será publicado um decreto dando prazo de 180 dias para que os interessados façam a solicitação.

“Todos terão a oportunidade de fazer a migração a partir de agora”, disse o ministro ao canal estatal NBR, emissora da Empresa Brasileira de Comunicações.

De acordo com dados do Ministério, das 1.781 rádios AM no Brasil, 1,5 mil solicitaram a mudança para FM. Na primeira etapa, cerca de 960 emissoras poderão operar na faixa atual de FM, de 88 mega-hertz (MHz) a 108 MHz. As demais candidatas terão que esperar a conclusão do processo de digitalização da televisão, que vai liberar espaço para a mudança.

“A comunicação cada vez mais é local, as empresas são locais e, quando migra da AM para a FM, o sinal atinge menores distâncias, mas melhora sensivelmente a qualidade. Há bem menos interferências. Além disso, o custeio da rádio é mais baixo, os equipamentos mais baratos sobram (mais recursos) para a rádio contratar mais profissionais e fazer uma programação melhor”, declarou o ministro.

Para fazer a migração, os radiodifusores terão que pagar entre R$ 8,4 mil e R$ 4,4 milhões, que é o valor da diferença entre as outorgas de AM e de FM. As emissoras também precisarão adquirir equipamentos para a transmissão do novo sinal. Segundo Kassab, o governo abriu linhas de financiamento para que as empresas comprem esses equipamentos e consigam fazer a migração.