CHURRASCARIA E HOTEL NILSON

CHURRASCARIA E HOTEL NILSON

CLIMAGEM

CLIMAGEM

CONVENIÊNCIA BODEGA DA VILLA

CONVENIÊNCIA BODEGA DA VILLA

sábado, 6 de janeiro de 2018

Aposentados e pensionistas do Estado devem realizar comprovação anual de vida em janeiro

Aposentados e pensionistas do Estado devem ficar atentos porque a comprovação anual de vida começa em janeiro. O segurado deve comparecer a uma agência do Bradesco no mês do seu aniversário entre os dias 11 e 25. O censo é obrigatório e quem não participar pode ter o benefício suspenso.

Atualmente, há 89 mil aposentados e pensionistas no Estado de Pernambuco, o que corresponde a uma folha mensal de R$ 295 milhões. 

É preciso apresentar os documentos de identidade e CPF pessoalmente.

Para quem está impossibilitado de comparecer à agência, é possível mandar um procurador, que deve levar procuração pública, atestado médico emitido com até 30 dias de antecedência, CPF e identidade do segurado. 

Depois, é preciso enviar as cópias dos documentos apresentados pelos Correios à Fundação de Aposentadorias e Pensões dos Servidores do Estado de Pernambuco (Funape), além de cópia da comprovação anual de vida entregue pelo banco.

Confira o procedimento completo no site da Funape, no endereço funape.pe.gov.br.

Ano passado, Pernambuco realizou o recadastramento para atualização dos dados cadastrais dos segurados. Segundo a Funape, cerca de 800 pessoas tiveram os benefícios suspensos porque não passaram pelo processo no primeiro semestre do ano passado.

No total, há uma economia de R$ 2,5 milhões por mês para os cofres do governo após o realinhamento.

A estimativa é de que ao fim do prazo para avaliação do benefício dos segurados recadastrados de julho a dezembro, outros benefícios serão suspensos e haverá economia de R$ 5 milhões por mês.

Quem não participou desta etapa em 2017 deve se recadastrar antes de fazer a comprovação de vida. Uma das consequências é o bloqueio do benefício 60 dias após o período de comprovação.

“É preciso fazer um alerta porque 30% dos segurados deixam de comparecer às agências no mês do aniversário. Muitas vezes só tomam conhecimento do processo quando têm o benefício bloqueado”, comenta a presidente da Funape, Tatiana Nóbrega.