CLIMAGEM

CLIMAGEM

CONVENIÊNCIA BODEGA DA VILLA

CONVENIÊNCIA BODEGA DA VILLA

terça-feira, 7 de novembro de 2017

"Neste momento não sou candidato a nada", diz Luciano Huck

Luciano Huck/Foto: Divulgação

Em meio às especulações sobre sua entrada na disputa pela Presidência da República em 2018, o apresentador da TV Globo Luciano Huck tratou de esfriar ânimos dos entusiastas de uma eventual campanha. 

Ele afirmou nesta terça-feira (07.11), em um evento em São Paulo, que não é candidato, embora venha mantendo conversas com partidos, lideranças e movimentos que buscam renovação política.

"Neste momento da minha vida eu não sou candidato a nada", disse Huck durante palestra no evento Connect Samba. Na sequência da afirmação, risinhos contidos correram a plateia da feira sobre vídeos na internet, em um centro de convenções na região da avenida Paulista.

Na saída, o apresentador disse que o diálogo com siglas e grupos que estão de olho na próxima eleição faz parte da sua tentativa de ter uma "fotografia" o mais completa possível do assunto. Ele tem insistido no discurso de que quer dar sua colaboração estando fora do dia a dia da política.

No palco do encontro, Huck mencionou duas vezes "contornos diferentes" que sua vida tomou nos últimos tempos. Depois, explicou que se referia à divisão de seu tempo entre as gravações do programa de TV e as conversas sobre o cenário eleitoral.

O apresentador já chega a ter 5% de intenções de voto, embora permaneça reticente sobre a real intenção de eventualmente disputar o pleito.

Huck tem citado em declarações públicas sua aproximação de movimentos como o Agora!, o Acredito e o RenovaBR, que propõem alternativas e estimulam o lançamento de novas candidaturas para 2018.

"Eu estou próximo dos movimentos cívicos e esse vai ser o meu movimento pessoal ao longo desse próximo ano", afirmou.

A intenção, segundo ele, é ajudar a identificar grupos que estão se articulando para tentar achar soluções. "Eu estou me ligando não a partidos, quero me ligar aos movimentos cívicos."

O comunicador e empresário considera que é maior a chance de saírem dessas organizações da sociedade os nomes e as propostas que teriam seu apoio. Por outro lado, conversa também com representantes da política tradicional para conhecer outras faces da situação.

Via Folha PE