CHURRASCARIA E HOTEL NILSON

CHURRASCARIA E HOTEL NILSON

CLIMAGEM

CLIMAGEM

CONVENIÊNCIA BODEGA DA VILLA

CONVENIÊNCIA BODEGA DA VILLA

segunda-feira, 27 de novembro de 2017

Depois de FBC e Bruno Araújo, Armando Monteiro se coloca para 2018

Foto: Leo Caldas/Divulgação

Oficialmente, a frente de oposição tem se esquivado de discutir nomes para disputar o Governo de Pernambuco contra Paulo Câmara (PSB). Após movimentações de Fernando Bezerra Coelho (PMDB) e Bruno Araújo (PSDB), porém, o senador Armando Monteiro Neto (PTB) afirmou em Surubim, no Agreste, neste domingo (26.11), que está à disposição do grupo para liderar um projeto majoritário, “desde que convocado pelas forças de oposição”.

“Eu quero ajudar a construir um projeto vitorioso em Pernambuco”, afirmou Armando a representantes de 30 municípios do Agreste e Mata Norte, pregando o fim ciclo de 12 anos do PSB.

Na semana passada, FBC se colocou como pré-candidato ao governo pelo PMDB, gerando reação do vice-governador Raul Henry. 

Hoje, o partido é o principal aliado de Paulo e também o que dá mais tempo de televisão à chapa socialista, mas, desde que migrou para a legenda, o senador tenta levá-la para a oposição. A briga com Henry e com o deputado federal Jarbas Vasconcelos está na Justiça.

Armando disse nessa sexta-feira (23) que o Fernando Bezerra foi mal interpretado ao falar que seria candidato. Ele disse que FBC colocou seu nome à disposição dos partidos de oposição, como acontece com os outros nomes.

Depois, o deputado federal Bruno Araújo, ex-ministro das Cidades, afirmou que o PSDB pede que ele participe da chapa majoritária, seja na disputa ao governo ou ao Senado.

Em 2014, quando Paulo Câmara foi eleito, os dois estavam na chapa socialista. Araújo apoiava o PSB e Fernando Bezerra era filiado ao partido. Em 2016, porém, o PSDB foi expulso por ter lançado a candidatura do deputado federal Daniel Coelho à Prefeitura do Recife contra Geraldo Julio, o mesmo que aconteceu com o DEM de Mendonça Filho, também integrante da frente de oposição.

“Precisamos de todas as lideranças que já estavam no campo oposicionista e há forças que saíram da base governista e vieram ao nosso encontro. Se essas forças se deslocaram para o nosso campo temos que acolhê-las, sem preconceitos”, afirmou Armando Monteiro em Surubim. O petebista foi derrotado por Paulo em 2014.

Via Blog do Jamildo