CLIMAGEM

CLIMAGEM

CONVENIÊNCIA BODEGA DA VILLA

CONVENIÊNCIA BODEGA DA VILLA

LOJA FRANCK ELETRO

LOJA FRANCK ELETRO

FRIGORÍFICO J & R CARNES & CIA

FRIGORÍFICO J & R CARNES & CIA

Italínea

Italínea
BREVE EM PETROLÂNDIA

PANIFICADORA DOCE PÃES

PANIFICADORA DOCE PÃES

CHURRASCARIA COME-SE BEM

CHURRASCARIA COME-SE BEM

SENHORINHA GÁS

SENHORINHA GÁS
O GÁS MAIS BARATO DA CIDADE

LOJA D' BRUM

LOJA D' BRUM

CLÍNICA ODONTOLÓGICA ANTÔNIA LOPES

CLÍNICA ODONTOLÓGICA ANTÔNIA LOPES
CIRURGIÃO DENTISTA DR. FÁBIO LOPES

CLÍNICA E LABORATÓRIO 'JAQUES'

CLÍNICA E LABORATÓRIO 'JAQUES'

POSTO DR COMBUSTÍVEIS

POSTO DR COMBUSTÍVEIS

LANCHONETE PATRIOTA

LANCHONETE PATRIOTA

NEGUINHA SALGADOS

NEGUINHA SALGADOS

Dra. MARIA RAPHAELA COUTO

Dra. MARIA RAPHAELA COUTO

DR. ÉRICO HEBERT

DR. ÉRICO HEBERT

DR. JEFFERSON TÉCIO

DR. JEFFERSON TÉCIO

FRIGORÍFICO JB

segunda-feira, 9 de outubro de 2017

Produção de tilápia é iniciada em Tupanatinga


Produtores familiares de Tupanatinga, com auxilio de extensionistas do Instituto Agronômico de Pernambuco (IPA), órgão vinculado à Secretaria de Agricultura e Reforma Agrária, iniciou produção de tilápias em dois tanques de rede numa pequena barragem situada no Riacho do Sal, propriedade localizada no Agreste Meridional de Pernambuco.

De maneira econômica, o extensionista do IPA de Tupanatinga, João Santana, está ofertando todo o suporte técnico para a criação do tanque e do manejo do peixe. “Utilizamos materiais de reaproveitados e de baixo custo como: bobonas de plástico, canos e peças de PVC e redes para a execução do projeto. Isso permite que o produtor possa iniciar sem precisar de tantos recursos”, disse João Santana.

Maria do Socorro Campos Alves, uma das beneficiadas, relatou que procurou orientação para iniciar a produção tilápias na propriedade da sua família. “Busquei orientação do pessoal do IPA para produzir peixes na minha propriedade. Nossa intenção é usar na alimentação e o excedente vender e assim melhorar nossa renda”, comentou a agricultora.

De acordo com João Santana, cada tanque instalado na propriedade irá comportar 500 alevinos. Segundo ele, o desenvolvimento da piscicultura no modelo tanques de rede auxiliará na produção de proteína saudável e de baixo impacto ambiental. “Além de ampliar as opções de fonte de renda dos produtores, que dependem exclusivamente do venda do leite e da carne bovina”, finalizou Santana.

Via PE Notícias