CLIMAGEM

CLIMAGEM

CONVENIÊNCIA BODEGA DA VILLA

CONVENIÊNCIA BODEGA DA VILLA

sábado, 21 de outubro de 2017

Miguel Arraes recebe comenda palestina

O presidente da Autoridade Nacional Palestiniana (ANP), Mahmoud Abbas, prestou homenagem ao ex-governador Miguel Arraes, enviando-lhe uma comenda que foi entregue na noite desta sexta-feira (20.10) à sua família pelo embaixador no Brasil, Ibrahim Alzeben. O gesto decorre da amizade entre Arraes e o líder da Organização para Libertação da Palestina, Yasser Arafat, com quem o político pernambucano compartilhava ideais revolucionários.

Estiveram presentes na cerimônia embaixadores de outros países do Oriente Médio, como Tunísia, Iraque e Argélia - onde Arraes esteve exilado durante 14 anos, por razão da ditadura militar.

Arraes foi exilado no cumprimento do seu primeiro mandato de governador, em 1965, levando também sua família. Presente na cerimônia ontem, realizada no Instituto Miguel Arraes, em Casa Forte, a ministra do Tribunal de Contas da União (TCU) Ana Arraes agradeceu a emocionante homenagem. "Papai era um homem do mundo. Lutava pelo futuro do povo brasileiro, mas lutava por aqueles povos que foram oprimidos. Nos sentimos felizes por reforçar a missão do nosso pai de lutar por um Brasil para os brasileiros", declara.

Também receberam a homenagem a filha do ex-governador, Nena Arraes, e o neto Antônio Campos (Podemos), irmão do também ex-governador Eduardo Campos. "Esta comenda estava pronta e não houve oportunidade de entregar pessoalmente. É um reconhecimento de alguém que está na memória coletiva do povo, pela luta para libertação daquele Estado", afirma Campos. Chamou atenção, no entanto, que figuras proeminentes da política, como a vereadora Marília Arraes (PT), não compareceram à homenagem.

Oriente Médio

Durante sua estada na Argélia, Arraes trocou cartas com o líder Yasser Arafat, contando-lhe da luta no Brasil, que vivia uma ditadura naquele momento. A amizade se desdobrou por muitos anos, inclusive com visitas de ambos aos respectivos países. Sua comunicação por cartas com líderes do mundo inteiro, para seus herdeiros, demonstra a preocupação humanitária de denunciar arbitrariedades e lutar pelos desfavorecidos.

O político brasileiro também estabeleceu comunicação com nomes como o ditador cubano Fidel Castro. Em 2010, o presidente palestiniano Abbas decidiu prestar a homenagem à família, mas o gesto só se tornou oportuno agora, como diz o embaixador Alzeben. “É uma grande honra resguardar a memória coletiva do nosso país. Miguel Arraes foi parte dessa história, parte dessa luta, portanto foi recomendado por nosso presidente para fazer a entrega desta medalha”, conta o diplomata.

Coincidentemente, a honraria foi entregue no momento que os maiores partidos da Palestina, Fatah e Hamas, celebram uma reconciliação pelo governo do Estado. "Feliz coincidência, porque a unidade nacional sempre foi uma bandeira de luta de todos nós. Simbolicamente, também foi uma luta de Arraes, que militou pelo direito nacional e pela paz. É um momento histórico, importante, necessário. O povo nunca foi realmente dividido. Havia uma pequena disputa política, que acontece nas melhores famílias", reconhece. O diplomata reforçou a expectativa de que Israel mude seu entendimento sobre o reconhecimento do povo Palestino.

Via PE Notícias