CLIMAGEM

CLIMAGEM

CONVENIÊNCIA BODEGA DA VILLA

CONVENIÊNCIA BODEGA DA VILLA

LOJA FRANCK ELETRO

LOJA FRANCK ELETRO

FRIGORÍFICO J & R CARNES & CIA

FRIGORÍFICO J & R CARNES & CIA

Italínea

Italínea
BREVE EM PETROLÂNDIA

PANIFICADORA DOCE PÃES

PANIFICADORA DOCE PÃES

CHURRASCARIA COME-SE BEM

CHURRASCARIA COME-SE BEM

SENHORINHA GÁS

SENHORINHA GÁS
O GÁS MAIS BARATO DA CIDADE

LOJA D' BRUM

LOJA D' BRUM

CLÍNICA ODONTOLÓGICA ANTÔNIA LOPES

CLÍNICA ODONTOLÓGICA ANTÔNIA LOPES
CIRURGIÃO DENTISTA DR. FÁBIO LOPES

CLÍNICA E LABORATÓRIO 'JAQUES'

CLÍNICA E LABORATÓRIO 'JAQUES'

POSTO DR COMBUSTÍVEIS

POSTO DR COMBUSTÍVEIS

LANCHONETE PATRIOTA

LANCHONETE PATRIOTA

NEGUINHA SALGADOS

NEGUINHA SALGADOS

Dra. MARIA RAPHAELA COUTO

Dra. MARIA RAPHAELA COUTO

DR. ÉRICO HEBERT

DR. ÉRICO HEBERT

DR. JEFFERSON TÉCIO

DR. JEFFERSON TÉCIO

FRIGORÍFICO JB

segunda-feira, 9 de outubro de 2017

Agricultores do Projeto Fulgencio Município de Santa Maria da Boa Vista permanece acampados na Substação do Projeto Brígida em Orocó



Os agricultores do projeto de irrigado Fulgêncio no momento fazem vigília na subestação do projeto Brígida no município de Orocó, eles descobriram que lá está a chave que controla a distribuição de energia para a EB-1, onde ficam as bombas que abastece o maior projeto do sistema Itaparica. O repórter Gilberto Pereira da Radio Orocó FM, acompanhou a movimentação dos agricultores na tarde deste domingo (08), Gilberto conversou com um dos agricultores da agrovila 15 quando este demonstrou imensa preocupação com a situação do perímetro irrigado.

A energia do projeto de irrigação Fulgêncio foi cortada no inicio da semana passada, sem energia e consequentemente sem água os prejuízos são inevitáveis. Por essa razão e sem ter a quem recorrer os agricultores não viu outra solução se não a de fazer a ligação da energia por conta própria. Os mesmos tem consciência que isso não está de acordo com a legalidade, assim como não é legal interromper o fornecimento da energia e provocar prejuízos incalculáveis em mais de 5 mil famílias.

Fonte: Didi Galvão