CLIMAGEM

CLIMAGEM

CONVENIÊNCIA BODEGA DA VILLA

CONVENIÊNCIA BODEGA DA VILLA

LOJA FRANCK ELETRO

LOJA FRANCK ELETRO

DRA. ANA CLÁUDIA XAVIER - FISIOTERAPEUTA

DRA. ANA CLÁUDIA XAVIER - FISIOTERAPEUTA

FRIGORÍFICO J & R CARNES & CIA

FRIGORÍFICO J & R CARNES & CIA

Italínea

Italínea
BREVE EM PETROLÂNDIA

PANIFICADORA DOCE PÃES

PANIFICADORA DOCE PÃES

CHURRASCARIA COME-SE BEM

CHURRASCARIA COME-SE BEM

SENHORINHA GÁS

SENHORINHA GÁS
O GÁS MAIS BARATO DA CIDADE

LOJA D' BRUM

LOJA D' BRUM

CLÍNICA ODONTOLÓGICA ANTÔNIA LOPES

CLÍNICA ODONTOLÓGICA ANTÔNIA LOPES
CIRURGIÃO DENTISTA DR. FÁBIO LOPES

CLÍNICA E LABORATÓRIO 'JAQUES'

CLÍNICA E LABORATÓRIO 'JAQUES'

POSTO DR COMBUSTÍVEIS

POSTO DR COMBUSTÍVEIS

LANCHONETE PATRIOTA

LANCHONETE PATRIOTA

NEGUINHA SALGADOS

NEGUINHA SALGADOS

Dra. MARIA RAPHAELA COUTO

Dra. MARIA RAPHAELA COUTO

DR. ÉRICO HEBERT

DR. ÉRICO HEBERT

DR. JEFFERSON TÉCIO

DR. JEFFERSON TÉCIO

FRIGORÍFICO JB

quinta-feira, 24 de agosto de 2017

Armando Monteiro apoia MP 777 em discurso inflamado


Em discurso veemente e inflamado, ontem, na Comissão Mista da Medida Provisória 777, que aprovou a troca da TJLP (Taxa de Juros de Longo Prazo) pela TLP (Taxa de Longo Prazo), o senador Armando Monteiro (PTB-PE) justificou seu voto favorável argumentando que a redução de subsídios implícitos no crédito, principal objetivo da mudança, contribuirá para a diminuição dos juros em geral.

Enfatizou que subsídio implícito, como o contido na TJLP em vigor, não passa pelo exame do Congresso. Rebateu a argumentação dos adversários da Medida Provisória de que a nova taxa do BNDES reduzirá os investimentos privados, lembrando que o aporte de R$ 530 bilhões da União ao BNDES entre 2088 e 2014 não contribuiu para elevar automaticamente os investimentos das empresas privadas.

“Um dos principais indutores do investimento privado é a reinversão do lucro, que só é possível num melhor ambiente de negócios”, assinalou. Armando declarou seu voto “independente de patrulhamentos ideológicos, pressões corporativas e governos”, conforme enfatizou. “O BNDES não vai acabar com a adoção da TLP”, ironizou.

Foi de sua autoria a inclusão na Medida Provisória do artigo 14, que garante, durante os cinco anos de transição entre a TJLP e a TLP, juros favorecidos do BNDES às micro, pequenas e médias empresas na compra de máquinas e equipamentos e em inovação tecnológica.

A votação da MP 777 na Comissão Mista, que junta senadores e deputados, uniu dois opostos até então inconciliáveis: o PT e o senador tucano José Serra (SP) se aliaram para tentar derrubar a Medida Provisória desde o início de sua tramitação. Perderam hoje (quarta, 23) por 17 votos a seis. A MP vai agora à votação dos plenários da Câmara dos Deputados e do Senado.