CLIMAGEM

CLIMAGEM

JAQUES

JAQUES

BANNER MORIÁH

BANNER MORIÁH

CHURRASCARIA E HOTEL NILSON

CHURRASCARIA E HOTEL NILSON

CONVENIÊNCIA BODEGA DA VILLA

CONVENIÊNCIA BODEGA DA VILLA

AZENKA

EXCURSÃO DE PETROLÂNDIA A ARACAJU

EXCURSÃO DE PETROLÂNDIA A ARACAJU

terça-feira, 8 de agosto de 2017

Alemão, mentor do furto ao Banco Central, fica ferido durante tentativa de fuga de presídio no Ceará

Alemão, mentor do furto ao Banco Central, fica ferido durante tentativa de resgate de presos no Ceará. (Foto: TV Verdes Mares/Reprodução) 

O preso Antônio Jussivan Alves, o "Alemão", mentor do furto ao Banco Central em Fortaleza em 2005, foi baleado durante uma tentativa de fuga na madrugada desta terça-feira (08.08) da Penitenciária Francisco Hélio Viana de Araújo, localizada no município de Pacatuba. Segundo a polícia, ele foi lesionado ao tentar escapar pelo muro do presídio.

Alemão foi atingido na região da barriga, segundo a polícia. Por volta das 6h, ele foi levado sob escolta policial para o Instituto Dr. José Frota (IJF) para receber atendimento médico. O hospital não informou o estado de saúde do preso.

A Secretaria da Justiça e Cidadania (Sejus) confirmou que criminosos tentaram resgatar internos do presídio. Agentes penitenciários e a polícia interviram e conseguiram impedir a fuga.
A Sejus acrescentou que presos ficaram feridos durante a tentativa de resgate. Até o momento, porém, a pasta não confirmou a quantidade de feridos nem a identificação dos internos lesionados.
Não houve fugas. A segurança no entorno da penitenciária foi reforçada após o caso.

Mentor do furto ao Banco Central

Antônio Jussivan Alves dos Santos, conhecido como "Alemão", é apontado como um dos mentores do furto ao Banco Central, ocorrido na madrugada de 5 para 6 de agosto de 2005 em Fortaleza. Segundo a Polícia Federal, foram levados do cofre R$ 164,7 milhões (mais de três toneladas em notas de R$ 50).

Ele voltou a cumprir pena no sistema prisional do Ceará em março do ano passado. O preso estava em São Paulo desde julho de 2014 atendendo a determinação da Justiça paulista que precisou ouvir o preso para o andamento de um processo.

Alemão foi sentenciado a mais de 100 anos de prisão por diversos crimes, entre eles, lavagem de dinheiro e formação de quadrilha. Em 2008, ele foi sentenciado a 49 anos e dois meses em 1º grau e teve pena reformada pelo TRF-5 para 35 anos e 10 meses de prisão.

Do G1/Ceará