CLIMAGEM

CLIMAGEM

CONVENIÊNCIA BODEGA DA VILLA

CONVENIÊNCIA BODEGA DA VILLA

domingo, 2 de julho de 2017

Petrolândia: Professor Roberto Oliveira avalia os seis (06) meses da gestão do prefeito Ricardo Rodolfo (Acompanhe)


Formado em física pela Universidade Federal Rural de Pernambuco (UFRPE), o professor Roberto Oliveira, 39 anos, publicou em sua página no facebook, uma avaliação sobre os seis meses de gestão do atual prefeito de Petrolândia, Ricardo Rodolfo, pontuando pontos positivos e negativos durante a gestão do executivo no município. Considerado por alguns como um camarada de mente aberta o professor Roberto, reside na cidade de Petrolândia desde a juventude, sendo o mesmo natural da cidade do Rio de Janeiro, o lecionador de física se considera um verdadeiro petrolandense que se preocupa com a cidade que vive.

Acompanhe a Nota:

AVALIAÇÃO DA GESTÃO RICARDO RODOLFO EM PETROLÂNDIA-PE.

Como prometi, depois de seis meses, iria dar minha opinião. Então separei alguns pontos positivos e outros não positivos...

PONTOS NÃO POSITIVOS

1) Ausência de ações verdadeiramente de cunho social.. uma ou outra coisa foi feito, mas no geral, está abaixo do que era esperado. O pastor trabalhou tanto pelo social enquanto estava frente da igreja, e agora que está com a máquina na mão , poderia ser feito mais. Temos como exemplo, o recurso destinado a festividade junina e da emancipação.. que poderia ser descentralizada , poderia pegar este recurso e de forma eficiente promover a formação de quadrilhas juninas, com incentivo em dinheiro! Promover campeonato de rua com investimento de um kit inicial ofertado pela prefeitura. ( coloca gente eficiente para cuidar disso). A população tem que ser agente ativo da festa e deve ganhar com isto, e não passivo ao extremo.

2) Falta de ousadia em ações positivas. Ainda não estamos vendo uma característica de uma nova gestão.. estamos com mais do mesmo. O Prefeito Ricardo está muito atrelado ao Pastor Ricardo Rodolfo, e isto está, ao meu ver, o prejudicando em tomadas de decisões. Secretário de prefeitura não é para ficar discutindo e nem de briguinha em redes sociais não, pois quem paga o salário é o povo, seja quem foi oposição política, seja quem apoiou o governo. No máximo, secretário posta ações trabalhada naquela semana.

3) Capacitação de secretariado. Os secretários têm que tirar do próprio bolso a sua capacitação, e não adianta ficar buscando exemplo apenas de um único município, como Afogados da Ingazeira, por exemplo, que ela ( Afogados) está com problemas fiscais. A busca para soluções da cidade tem que vim de vários outros exemplos , e aí sim, contextualizar com os problemas locais. O ideal é fazer uma lista de problemas e através de um seminário semanal, cada secretário apresentar sua proposta de solução para o problema, mesmo sem recurso dá para fazer sim! Muita gente está fazendo acontecer neste país! E Petrolândia, vimos que tem recursos para já se fazer muita coisa. O prefeito ficaria mais feliz se tivéssemos mais eficiência no lugar de "puxa saquismo".

Uma coisa bonita que eu particularmente gosto de Jesus é que ele não vivia esperando em oração, mas ele trabalhava como carpinteiro. Ele não ficava esperando a bonança não, e nem pedindo a Deus , mas ele fazia o trabalho na carpintaria para se sustentar, enquanto as coisas não melhorassem.

4) A educação municipal. Engessada em relação a vários municípios brasileiros. Pega o exemplo das cidades cearenses que ousaram e tiveram conquistas significativas sem a necessidade de aumento da receita. A educação municipal tem que ter eficiência técnica. Eu trabalho neste setor então enxergo problemas e soluções com facilidade, mas procure pessoas técnicas na área. A educação está no mesmismo com pouquíssimas variações positivas.

PONTOS POSITIVOS
1) enxugamento da máquina. Isto é bom, pois fica mais fácil gerir qualquer coisa com a máquina enxuta... porém, de nada adianta diminuir o gasto com o pessoal, se não conseguir descentralizar os recursos, beneficiando um número maior de pessoas. A palavra chave: DESCENTRALIZAÇÃO DE RECURSOS. Pois o prefeito ganha popularidade que ele perdeu neste semestre e beneficia a população.

2) Participação popular para apresentar os problemas locais. Isto foi positivo! Uma observação que faço: A população sabe como ninguém onde o sapato aperta, mas quem tem que consertar o sapato são pessoas técnicas. Dificilmente iremos encontrar soluções para os problemas da cidade através de consulta popular, uma exceção aqui e ali, no máximo. Quem tem que encontrar a solução são os secretários que tem a OBRIGAÇÃO de apresentar e executar a eliminação destes problemas. Mas foi muito positivo a consulta popular.

3) Sempre está com a vice-prefeita. Isto é bom, ela tem um visão do que foi bom e faltou no governo anterior. Mas as soluções a pessoa toma sozinha, é o seu nome que está em jogo.

4) Tentar captar recursos federais. Isto é muito bom para a cidade, pois Brasília é uma escola, e a cidade sempre precisa de recursos financeiros, mas a cidade precisa de gerenciar os recursos de forma eficiente, sempre, senão é trocar seis por meia dúzia. Muita gente está fazendo ações fantásticas com menos do que Petrolândia tem em recursos. Tenta PPP , se o comedimento é pensando que algum empresário iria querer uma moeda de troca, oferece incentivos que não causam danos na administração pública, mas que vai fazer um benefício enorme à população e ao empresário. E não oferece a participação privada de forma centralizada, nem que seja uma praça, para apenas uma empresa não. Uma mesma praça e ou ação social deve ser beneficiada por mais de uma empresa. Isto evita finalidades eleitoreiras , a empresa que ajuda, ganha uma imagem positiva perante a população e alguns incentivo municipal que sairia bem mais em conta para a prefeitura.

Resultado:

Nota 5 Está com pagamento dos funcionários em dia, mas não ganha uma nota maior para não se acomodar e buscar fazer algo inovador e mais eficiente , pois a população merece.

Um abração! Roberto Oliveira

Redação do Blog Petrolândia Notícias
Fotos: Facebook-Roberto Oliveira/Tony Xavier
Texto extraído do Facebook de Roberto Oliveira