CLIMAGEM

CLIMAGEM

CONVENIÊNCIA BODEGA DA VILLA

CONVENIÊNCIA BODEGA DA VILLA

SENHORINHA GÁS

SENHORINHA GÁS
O GÁS MAIS BARATO DA CIDADE

LOJA D' BRUM

LOJA D' BRUM

CLÍNICA ODONTOLÓGICA ANTÔNIA LOPES

CLÍNICA ODONTOLÓGICA ANTÔNIA LOPES
CIRURGIÃO DENTISTA DR. FÁBIO LOPES

CLÍNICA E LABORATÓRIO 'JAQUES'

CLÍNICA E LABORATÓRIO 'JAQUES'

POSTO DR COMBUSTÍVEIS

POSTO DR COMBUSTÍVEIS

LANCHONETE PATRIOTA

LANCHONETE PATRIOTA

NEGUINHA SALGADOS

NEGUINHA SALGADOS

Dra. MARIA RAPHAELA COUTO

Dra. MARIA RAPHAELA COUTO

DR. ÉRICO HEBERT

DR. ÉRICO HEBERT

DR. JEFFERSON TÉCIO

DR. JEFFERSON TÉCIO

FRIGORÍFICO JB

sábado, 8 de julho de 2017

Fenearte promove um mergulho na tradição e na cultura popular


Eronildo José tem 37 anos e já é mestre. De Sirinhaém, desde os 21 anos, Mestre Nido passou a fazer esculturas em madeira. “Vi algumas peças pela primeira vez quando passava de carro perto de Nossa Senhora do Ó. O carro estava devagar porque era perto de uma lombada e eu fiquei encantado. Desde então faço”, é assim que Mestre Nido conta como começou a burilar seu talento.

Mestre Nido é um dos 63 artesões convidados a expor na Alameda dos Mestres, primeiro corredor da Feira Nacional de Negócios do Artesanato, a Fenearte, que teve sua edição de maioridade aberta na tarde desta quinta-feira (06.07). A feira fica no Centro de Convenções, em Olinda, até dia 16.

O estande de Eronildo é facilmente identificado por um vaqueiro de cerca de 2,30m de altura. A escultura, iniciada em fevereiro, ainda está a dois meses de ser concluída, mas já cativa. “É Raimundo Jacó, primo de Gonzaga”, apresenta Nido. O espaço, entretanto, não possui peças somente suas. “Existem muitas peças dos meus alunos aqui também”, conta.

Desde 2003, o mestre dá aulas gratuitamente para interessados a partir de 15 anos em Sirinhaém, através do Instituto Jardim das Artes, que busca manter a tradição. O valor das peças vai para os aprendizes, retirando 20% ou 30% que custeiam a manutenção do instituto. “Assim todos ganham e permanecem ganhando”.

A feira reúne mais de cinco mil expositores. É um verdadeiro mundo concentrado em 30 mil m², que foram organizados, pela primeira vez, de acordo com os tipos de artesanato. O corredor um traz as cerâmicas; o dois, as peças em madeira, que junto com metal, tela e vidro formam o terceiro corredor.

Papel, sintético, borracha, fibra, têxtil, prefeituras e associações, os produtos divididos por estados e países, todos esses itens compõem as demais setorizações do lugar, totalizando 20 corredores. Para saber os detalhes da agenda consulte o perfil @agendafenearte no Instagram.

requentadora assídua, a médica Ava Holanda, 59, parou no primeiro estande para comprar miniaturas em barro de São Franscisco de Assis que vai enviar a alguns amigos. “Vai até para gente de fora do Estado. Eu gosto muito daqui, venho todos os anos e mais de uma vez. Gosto muito de artesanato”, detalha.

A economista Andréa Almeida vai à feira por gostar de valorizar a arte popular. "É uma coisa nossa, e é única na forma que se faz", ressalta. Andréa se encantou por um brinquedo de madeira feito com minúcia. “Eu achei lindo. Vou levar para o meu sobrinho, gosto de passar essa tradição adiante”, confessa.

Apesar das portas do Centro de Convenções já estarem abertas desde às 14h de ontem ao público, o governador Paulo Câmara abriu oficialmente a 18ª edição da Fenearte pouco depois das 15h. “Me sinto homenageado em ser o governador a abrir a feira em sua maioridade”, disse o governador em seu pronunciamento. Na parte externa, estão os Salões de Arte Popular Ana Holanda e de Arte Religiosa, assim como a Galeria dos Reciclados, que vai premiar a escultura mais votada pelo público.

Serviço:
Fenearte 2017
Até 16 de julho. Horário: 14h às 22h (segunda a sexta)/ 10h às 22h (sábado e domingo)
Centro de Convenções, Olinda
R$ 10 e R$ 5 (meia), de segunda a quinta/ R$ 12 e R$ 6 (meia), de sexta a domingo, à venda nas bilheterias do evento, Centro de Artesanato de Pernambuco e nos shoppings RioMar (Riachuelo), Shopping Recife (quiosque Ticket Folia), Tacaruna (Riachuelo), Guararapes(Ticket Folia), Boa Vista (Riachuelo)
Informações: (81) 3181-3454
Fique por dentro:

Transporte
Estacionamento do Cecon ocorrerá apenas pela Av. Agamenon Magalhães, a saída será pela Av. Professor Andrade Bezerra (continuação da Estrada de Belém). São 3.500 vagas no Cecon e Fábrica Tacaruna. Os carros pagarão R$ 7,50 das 7h à 0h. Traslado: Serviço de micro-ônibus gratuitos a cada 15 min do Shopping Tacaruna até o Centro de Convenções. Dias da semana (das 14h às 22h30). Sáb. e domingos (das 10h às 22h30). Expresso Fenearte - Micro-ônibus com saída do RioMar Shopping até o Centro de Convenções de Pernambuco (gratuito). Das 13h às 23h, de segunda a sexta, e das 9h às 23h nos finais de semana, sempre da "Saída B", no RioMar para o Cecon. Pagamento do estacionamento no RioMar não será progressivo. Viagens a cada 30 minutos.

Alimentação
Na Praça de Alimentação, 12 restaurantes e quatro food trucks. Entre eles, Bar da Fava, Casa do Pará, Acarajé da Bahia e o Rei das Coxinhas de Gravatá. Ao longo da feira, 26 estandes e quiosques de alimentação artesanal, além de seis food bikes com lanches rápidos posicionadas perto das praças de descanso. Em dois espaços, um na parte inferior e outro maior no mezanino, a Santo Expresso Café comercializará tapiocas e refeições completas. 

Aplicativo
Localização dos expositores, grade completa de programação, orientação sobre o mapa, informações sobre os espaços estão no aplicativo desenvolvido por seis alunos do terceiro ano do Ensino Médio Integrado do curso de Manutenção e Suporte em Informática da Escola Técnica Estadual (ETE) Maria José Vasconcelos. Disponível para download para aparelhos Android, iOS e Windows Phone no endereço app.vcfenearte2017. Os visitantes da Fenearte terão acesso gratuito à internet via Wi-Fi na área do mezanino. 

FolhaPE