CLIMAGEM

CLIMAGEM

CONVENIÊNCIA BODEGA DA VILLA

CONVENIÊNCIA BODEGA DA VILLA

segunda-feira, 31 de julho de 2017

Cultivo do umbuzeiro é resgatado através de projeto do IF Sertão de Ouricuri, PE

Umbuzeiro. (Foto: Arquivo/Évio Galindo)

Arvore sagrada do Sertão”. Foi assim que o escritor brasileiro Euclides da Cunha chamou o umbuzeiro em sua obra “Os Sertões”, de 1902. A árvore se destaca pela sua resistência às condições climáticas da região. Através da produção e distribuição de mudas prontas para o plantio para a comunidade, o projeto de extensão ‘Resgate do Umbuzeiro no Sertão do Araripe' é realizado no Instituto Federal do Sertão de Pernambuco (IF Sertão – PE), em Ouricuri, por professores e estudantes do curso técnico em Agropecuária, além de colaboradores.

Para Évio Galindo, professor orientador do projeto, a árvore é um ícone de representatividade da Caatinga. “O umbuzeiro é uma árvore que representa muito bem nossa região, símbolo de resistência e ainda fornece os frutos que são bem apreciados”, ressaltou.

Seu fruto, o umbu, é de grande valor econômico, podendo ser consumido ao natural e também utilizado em receitas culinárias. As folhas e raízes do umbuzeiro, bem como o umbu, são usados tanto para consumo humano, como para o animal.

Apesar dos claros benefícios do umbuzeiro, a árvore está ameaçada de extinção. Única no mundo, pois não existem relatos de sua existência em outros locais do planeta, os umbuzeiros encontrados na caatinga são antigos e centenários. A criação de animais como bodes, cabras e ovelhas é um dos fatores que ameaçam a existência do umbuzeiro, pois os mesmos se alimentam das plantas recém-germinadas e impedem o surgimento das espécies jovens.

Um dos estudantes e colaboradores do projeto, Lucas Fernando, passou a valorizar o umbuzeiro após o trabalho realizado. “Eu pude notar que o umbuzeiro estava desaparecendo da nossa caatinga. Por isso, o total empenho nesse projeto de reflorestamento com essa planta tão rica”.

Mudas prontas para o plantio. (Foto: Arquivo/Évio Galindo)

Do G1/Petrolina